Portal 6

Senadores pedem apoio para criar a CPI da CBF

O Senado poderá instalar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar possível esquema de corrupção na Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Hoje (27), após a prisão do ex-presidente da entidade José Maria Marin pela polícia suíça, senadores começaram a colher assinaturas.

O senador Romário (PSB-RJ) conseguiu na tarde de hoje 51 assinaturas e pretende, após intervenção no plenário da Casa, protocolar o pedido. Ele deseja ser o relator da comissão.

O senador José Perrella (PDT-MG) disse que começará a coletar assinaturas. “Espero conseguir mais de 50 assinaturas. E nós precisamos de 27, né? Para não correr o risco de retirarem as assinaturas, porque nós sabemos o poder de pressão que existe da CBF”, disse o senador.

Perrella foi contra a criação de uma CPI da CBF no Senado em 2013 e agiu para convencer colegas a retirar assinaturas do requerimento, proposto pelo ex-senador Mário Couto (PSDB-PA). “Eu entendia que naquele momento não se justificava uma CPI porque não tinha um fato relevante que justificasse uma CPI. E nós estávamos às vésperas de uma Copa do Mundo”.

Alguns senadores manifestaram apoio à criação da CPI. “Sou favorável há muito tempo à investigação dessa entidade. Finalmente a casa caiu para eles, apoio a iniciativa [CPI] e espero que ninguém mais se intimide pelo lobby da CBF”, disse Randolfe Rodrigues (PSOL-AP).

O presidente do Senado, Renan Calheiros, também manifestou apoio. “Eu acho que comissão parlamentar de inquérito decorre da necessidade de investigar e de esclarecer algo. Se houver o número mínimo de assinaturas, nós vamos constituir a comissão. Esse assunto é um assunto que mobiliza a sociedade e o país cobra respostas. E se o caminho for esse, nós temos que estimular”, disse.

Para o senador Humberto Costa (PT-PE) é preciso avaliar a efetividade de uma nova CPI. “Já tivemos várias CPIs da CBF. Não quer dizer que uma agora não possa ter um bom resultado. Se houver elementos que permitam uma investigação e que resultem em mudanças para o futebol brasileiro, nos podemos apoiar”, defende.

A polícia da Suíça prendeu de sete dirigentes da Fifa, em Zurique. Entre os presos, está o ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) José Maria Marin. Foram presos também os dirigentes Jeffrey Webb, Eduardo Li, Julio Rocha, Costas Takkas, Eugenio Figueredo e Rafael Esquivel. Outros brasileiros envolvidos são José Hawilla, dono da Traffic Group, e José Margulies, proprietário de empresas de transmissão de eventos esportivos.

Os dirigentes foram indiciados por extorsão e corrupção pela procuradoria de Nova York, que investiga o caso. Segundo o Departamento de Justiça norte-americano, 14 réus, entre eles os dirigentes da Fifa presos, são acusados de extorsão, fraude e lavagem de dinheiro em “um esquema de 24 anos de enriquecimento por meio da corrupção no futebol”

Agência Senado

Quer comentar?

Comentários

Comente

Nosso Facebook





Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.