Portal 6

Semelhanças da ciência com a vida social

Hoje o autor falará um pouco entre as semelhanças entre o mundo da ciência com as semelhanças da nossa vida no cotidiano.

Com o advento da quântica se torna necessário falar do principio da incerteza, que diz que quando se tem a posição de uma partícula existe uma imprecisão no momento desta partícula, ou seja, a posição e o momento são inversamente proporcionais. Você agora talvez esteja boiando senão for uma pessoa que entenda do assunto, mas o que eu quero mostrar é que isso não é muito diferente na nossa vida; na vida do autor que está escrevendo e do leitor que está com os olhos fixados na tela do seu computador lendo este artigo agora.

Vamos pensar?

Você já percebeu nas diversas vezes que queria fazer alguma coisa, porém, não realizou este desejo por outra coisa?

Sendo mais claro, vamos tirar as “coisas” do exemplo acima e colocar nomes nelas.

Supondo que você queira sair da rotina, da monotonia do dia-a-dia, das chatices da vida urbana, do trabalho, de ter que estar presente por causa das coisas corriqueiras que a vida nos atormenta. Ou seja, você quer fazer uma viagem ao lado de uma pessoa que te faz muito feliz ou mesmo sozinho para se conhecer melhor, porém, não tem dinheiro ou as diversas coisas que citei acima não lhe proporciona tempo para que você realize seu sonho. Pronto este também é um principio da incerteza “social”, ou seja, seu desejo de realizar um sonho é inversamente proporcional ao realizar o sonho.

Claro que para esta regra existem exceções para a burguesia, mas não podemos necessariamente realizar o que queremos pela incerteza do tempo, da rotina, das tarefas, das obrigações. As semelhanças entre o mundo quântico e nosso mundo social não é tão diferentes.

As filosofias da vida são entrelaçadas com o mundo quântico se você parar para perceber. Assim como na teoria do evolucionismo com a vida social, conhecida como darwinismo social, que fala que evoluimos de acordo com o meio que nos adaptamos, e isso não é muito difícil de se pensar, não é?!

Suponhamos que em algum lugar agora no Brasil nasça uma criança. Neste país de cultura judaico-cristã, onde os pais também pertencem a esse tipo de filosofia, podemos prever que esta criança também irá seguir as tendências de seus pais e do seu país, do meio em que vive para se sobreviver, porém, este fato leva a uma consequência drástica: as pessoas não tem medo de mudar de opinião pelo simples fato de ser contrario à maioria, sem saber que ser um pouco diferente é o que nos faz inesquecível e é o que nos faz ser lembrado.

As pessoas têm medo de tentar sem mesmo arriscar, sem saber se irá dar certo ou não.

A nossa era está precisando de um pouco de história, de química, de física , de biologia e de outras ciências.

Flávio Olimpio é graduando em Química Industrial pela UEG. Gosta de refletir sobre tudo, principalmente sobre a vida. Escreve aos domingos.

Quer comentar?

Comentários

Comente

Nosso Facebook





Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.