Portal 6

Preços de frutas e hortaliças mantêm tendência de queda, diz Conab

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou hoje (22) boletim de comercialização de hortigranjeiros e frutas nas centrais de Abastecimento (Ceasas) de São Paulo, Belo Horizonte, Curitiba, Vitória e do Rio de Janeiro, bem como nos principais entrepostos regionais do país. Com base na variação de preços dessas praças, a Conab destaca que houve aumento considerável nos preços do tomate e da cebola, nas últimas semanas, mas que a entrada das safras de cebola do Vale do São Francisco e do tomate, safra da seca, vem diminuindo a pressão de alta. E a tendência é de queda dos preços.

A Conab ressalta que as frutas mais comercializadas nas principais Ceasas também apresentam tendência de queda nos preços. Contribuem para isso a grande oferta de banana nanica e os valores em baixa da laranja e do mamão. Em contrapartida, a comercialização das hortaliças não tem comportamento uniforme.

Segundo o gerente de Modernização do Mercado Hortigranjeiro da Conab, Newton Araújo Silva Júnior, algumas hortaliças tiveram redução de oferta no mercado, com consequente aumento de preços. O tomate, por exemplo, sofreu com a crise hídrica desde o inicio do ano, atrasou e diminuiu o plantio e a qualidade do produto caiu. A cebola também sofreu com os efeitos climáticos e atrasou a produção, principalmente na região de São Gotardo e Uberaba, em Minas Gerais, e não teve a qualidade esperada, além de perda significativa em Santa Catarina, disse ele.

De acordo com a Conab, o preço médio da batata, que apresentava forte tendência de queda, recuperou-se nos mercados de Minas Gerais, do Espirito Santo e do Rio de Janeiro. O aumento localizado de preços pode ser explicado pela falta temporária na oferta, causada pelo encerramento da safra das águas, em maio, e o pico de produtividade da safra das secas, esperado para este mês, quando mais da metade da safra deverá ser colhida.

O preço da alface também caiu em todas as centrais de abastecimento pesquisadas – a queda chegou a 58% na Ceagesp-ETSP. Já o preço médio da cenoura continua apresentando elevação em quase todos os principais mercados atacadistas do país, devido ao cenário de baixa oferta.

Agência Brasil

Quer comentar?

Comentários

Comente

Nosso Facebook





Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.