Portal 6

Prefeitura lança veiculo para auxiliar no combate ao tráfico de drogas

A Prefeitura de Anápolis, por meio da Assessoria Municipal de Segurança Pública recebeu, no início da semana, um novo reforço para combater a criminalidade em Anápolis. Essa contribuição veio por meio do programa “Crack, é Possível Vencer”, do governo federal, que beneficiou a cidade com um microônibus de monitoramento.

Trata-se de um veículo adaptado, que auxiliará nas ações de policiamento ostensivo para enfrentar o tráfico e consumo de crack e outras drogas.

O veículo serve como um pequeno centro de comando e controle, dando suporte tecnológico aos profissionais de segurança pública que acompanham, por meio de monitores, as imagens captadas por câmeras de vídeo instaladas em pontos fixos de maior vulnerabilidade.

O município já conta com duas viaturas e duas motos destinadas ao “Crack, é possível vencer”. A unidade móvel atuará nas praças, parques, ruas, avenidas e eventos públicos, como shows, operada pelo Gabinete de Gestão Integrada do Município (GGIM), que fará o acompanhamento das imagens geradas pelas sete câmeras de vídeo que fazem parte do programa. Um dos destaques é uma câmera HD acoplada na antena com 13 metros.

Os profissionais de segurança pública que atuarão no sistema estarão aptos a fazerem o encaminhamento dos usuários de drogas aos serviços de saúde e assistência social existentes no município. Atuará também na mobilização comunitária, onde os moradores de cada região serão os responsáveis por identificar locais mais propensos para o uso de drogas.

O gerente de Políticas Públicas sobre Drogas, Petrônio Luís Barros Gomes, explicou que, em breve, a unidade estará em pleno funcionamento e falta apenas a tramitação final. “Já está tudo resolvido. Estamos só aguardando o emplacamento dos veículos e, após essa etapa, o município realizará a entrega oficial e definitiva dos equipamentos à população. Daí por diante, daremos início às ações da Assessoria Especial de Segurança Pública”, explicou.

Videomonitoramento

A implantação do sistema de videomonitoramento em Anápolis iniciou-se em 2010 com instalação de câmeras em 25 pontos estratégicos, definidos conforme estudos técnicos. Em continuidade ao projeto da administração municipal, cujo objetivo é garantir mais efetividade às ações na área da segurança pública, a Prefeitura investiu, em 2013, na ampliação da rede de vigilância, e outros 43 locais passaram a ser monitorados.

A ação é coordenada pelo Gabinete de Gestão Integrada do Município (GGIM), órgão criado a partir das diretrizes do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), do Ministério da Justiça, com objetivo de prevenir, controlar e reprimir a criminalidade no município.

Sua estrutura física apresenta a seguinte organização: uma Central de Monitoramento, onde estão instalados os monitores de mapeamento das zonas de criminalidade 24 horas; o teleatendimento, com ramais gratuitos para disque-denúncia e disque-emergência; e a Sala de Intervenção de Crises, destinada às tomadas de decisões e complementação de ações referentes ao trabalho executado.

A supervisão do videomonitoramento é feita pela Polícia Militar. A Prefeitura é responsável pelo pagamento do salário dos agentes de monitoramento e também do banco de horas dos policiais. O trabalho é organizado em quatro turnos e é realizado por quatro profissionais – um policial militar, um agente da Companhia Municipal de Trânsito e Transporte (CMTT), e dois funcionários encaminhados pela Associação dos Deficientes de Anápolis -, que cumprem escala de 12 por 24 horas.

Quer comentar?

Comentários

Comente

Nosso Facebook





Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.