Portal 6

Falta de chuva leva umidade do ar a patamares perigosos em Anápolis

Poluição agrava os prejuízos da baixa umidade. (Foto: EmCantosdeAnápolis)

Nesta quarta-feira (23) chegou oficialmente a primavera no Brasil, mas a sensação de clima de deserto (muito calor e pouca umidade) em Anápolis nos últimos dias ainda remonta ao inverno seco e quente do Cerrado.

Na cidade, há mais de uma semana, a umidade relativa do ar oscila durante a tarde para índices abaixo do nível considerado “aceitável” pela a Organização Mundial de Saúde (OMS), que é de pelo menos 30%.

A pouca umidade, como alertam os pneumologistas, acaba por trazer prejuízos à saúde de todos, desde os bebês aos idosos.

Boca seca, alergia, dor de cabeça, sangramento pelo nariz e languidez são os sintomas mais comuns, que, somados à poluição de uma cidade industrial como Anápolis, agravam ainda mais as consequências do clima seco. Por isso, é necessário se hidratar bastante e moderar nos exercícios físicos.

Poluição agrava os prejuízos da baixa umidade. (Foto: EmCantosdeAnápolis)
Poluição agrava ainda mais os prejuízos da baixa umidade. (Foto: Página EmCantos de Anápolis)

Cadê a chuva?

Nesta quinta-feira (24) o calor continuará em Anápolis. O Instituto Clima Tempo estima uma máxima de 34°C a partir do meio dia e os termômetros só registrarão uma queda de temperatura após às 16h.

A mínima de 16°C poderá ser sentida somente durante a madrugada e a umidade relativa do ar dificilmente chegará os 50%.

A chuva, tão aguardada, está prevista somente para a próxima semana. Na terça-feira (29) e quarta-feira (30) haverá possibilidade de fortes pancadas de chuva durante o fim de tarde.

 

 

Quer comentar?

Comentários

Comente

Nosso Facebook





Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.