Portal 6

Esperança nas expectativas

Acredito que todo ser humano alimenta expectativas e as nutrem em esperança sobre o poder de torná-las efetivas.

Muitos idealizam e acreditam piamente que a sorte irá bater em sua porta, trazendo-lhe desejos e algumas promessas de que se auto-convenceram ser possíveis materializá-las, sejam por forças espirituais, forças do universo ou até mesmo a própria força.

A questão é que quando tal espera vai se tornando em angústia de ser, pois o coração vai se desgastando dia após dia nessa demora, a pessoa vai se sentindo como se estivesse morrendo no deserto.

A primeira coisa que devemos fazer quando nosso coração está todo voltado à expectativa ainda não cumprida, é distinguir essa devoção, que em alguns casos escraviza e paralisa nosso caminhar, nos deixando vulneráveis e entregues à tristeza.

Algumas esperanças nos fazem sofrer, pois são apenas fruto de nossos desejos que não batem em nenhum momento com a hora ou com a vida. Ninguém quer experimentar frustrações, decepções, dificuldades, perseguições ou estradas bloqueadas em seu caminho existencial.

Desejamos toda a “suposta” glória que o marketing da sociedade nos vende a preço de banana, parece tudo muito fácil; mas sem perdas, esperas, dificuldades e encalços.

Deixar-se levar pela esperança como loteria de um desejo devotado, é uma tortura que muitos se sujeitam a experimentá-la. Ás vezes, a esses desejos acrescenta-se uma postura subjetiva caridosa, uma pitadinha de noite feliz, uma amostra de bondade e amor, um bocadinho de entrega ao que julgas ser justo e bom, que precede ao cumprimento de um desejo cumprido e beatificado; como se esse fosse o segredo da equação da nossa existência.

Tudo acontece de forma limpa, natural e saudável. Assumir o hoje e quem somos nos anima a viver. Assumir o querer sem associar o desejo a qualquer outra força é encarar uma responsabilidade amadurecida. Na verdade, além das esperanças do amor para quem o dedicamos e em relação ao que devemos desejar de modo geral como bem-estar para toda a vida, não devemos alimentar expectativas dramáticas que te deixa deprimido ou sonhos intocáveis.

Ensinam-nos desde criança a transformar desejos em promessa, e nesse cronograma estamos sempre em forma de dívida, o que nos deixa insatisfeitos e infelizes. Já pensou se todas nossas expectativas sem cumprissem na hora exata que queremos? Como seríamos pobres de humanidade e seres mimados e equivocados cheios de soberba.

A vida só nos permite saber e escolher com quem vamos, com que tipo de disposição e motivação no coração iremos – se cheio de amor e verdade, ou o exato contrário – e para onde decidimos ir. No mais, não sabemos de nada; e se soubéssemos também, que graça teria? São as surpresas da vida que traz para nós o gostinho de quero mais.

Cuide de sua saúde, das suas emoções, coloque seu coração no lugar e não deixe a carência ditar seus pensamentos, seja bondoso de forma natural, como essência de liberdade de vida. Relaxe. Se algo tiver que cumprir, cumprirá. Expectativa boa é aquela que a vemos cumprida em estupefação total, e não com cansaço de alma de tanta angústia alienada.

Toda expectativa alimentada pela ansiedade amargurada, anula qualquer deleite no provar do sabor das delícias, alma e coração cansado não sabem correr nem aproveitar o abraço das maravilhas que nos surpreendem no caminho.

Viver a vida, sem a expectativa vagante, é vida que caminha alegre, sabendo que só está preparado a degustar das expectativas, aquele que a faz sem ansiedade, impaciência, exigências e obrigatoriedade de uma felicidade que jamais se materializa, de fato, ou ela habita ou não o coração desse ser que na simplicidade, vive!

Deniza L. Zucchetti é escritora nas horas vagas e mãe em período integral. Escreve todas as segundas-feiras.

Quer comentar?

Comentários

Comente

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.