Portal 6

Transmissão Audiência Pública sobre Transporte Coletivo em Anápolis

*Atenção: recarregue a página dando F5 para visualizar as atualizações.

INÍCIO da transmissão da Audiência Pública sobre Transporte Coletivo em Anápolis.

  • 09h30 – Vereador Wederson Lopes (PSC) dá início à audiência. TCA, Urban, CMTT e Sindicato dos Motoristas e Cobradores compõe a mesa. Auditório improvisado da Câmara Municipal está lotado;
  • 09h35 – Com a palavra o advogado da TCA, Júlio Neiva. Ele diz que há vários processos que a Urban sofre na Justiça e que um deles é sobre uma rua invadida na sede do Grupo São José do Tocantins, no Bairro Cidade Jardim. Advogado diz que empresa do Grupo São José em Brasília está sempre com funcionários em greve;
  • 09h45 – Diretor Jurídico da Urban, Carlos Leão, responde que o Grupo São José é um grupo genuíno de Anápolis e que a TCA tenta postergar o processo de assunção da nova concessão. Ele lembra também que a TCA nunca teve concessão no transporte público de Anápolis;
  • 10h00- Presidente do SINTRA, ‘Adair’, disse que “o que mais preocupa a categoria são os empregos”. Ele defende que 100% do corpo dos funcionários que estão atualmente na TCA sejam contratados pela Urban;
  • 10h02- Diretora de Transporte da CMTT, Fernanda Mendonça, disse que a companhia está atuando para que a transição seja tranquila e o serviço de transporte público na cidade não tenha problemas;
  • 10h05 -Vereador Wederson abre a audiência para inscrições de fala;
  • 10h06- Vereador Maurão disse que população e funcionários não têm interesse em discussões jurídicas, mas sim que o transporte público não tenha sustos e os funcionários os seus empregos garantidos;
  • 10h10 – Popular pergunta porque as duas empresas não podem operar juntas;
  • 10h12 – Carlos Leão, da Urban, diz que houve um licitação “Licitação é como concurso público, onde passa o que tem a maior nota e a Urban tirou um 10”;
  • 10h15- Advogado da TCA diz que está esperando a Urban garantir que vai assumir 100% dos funcionários para fazer a emissão do Aviso Prévio;
  • 10h20- Funcionário da TCA pergunta quando será o acerto e questiona se a TCA tem condições de fazer o acerto trabalhista de todos. Segundo ele, corre entre os funcionários que a TCA “vai pedir falência”;
  • 10h25 –Vereador Vespa sugere que empresas entrem em acordo para demitir e contratar. “Que se contrate 100% dos funcionários inicialmente e depois a Urban demita os que não agradar a empresa”;
  • 10h28 – Vereadora Geli questiona se todos os funcionários que preencherem “um questionário disponibilizado pela Urban serão contratados”;
  • 10h30 – ‘Marcão’ da Cooperativa de Transporte disse que vai pedir a casação do prefeito João Gomes e da diretora de Transporte da CMTT “por causa das irregularidades da licitação” e sentenciou: “esta casa que se prepare porque vamos pedir a casação do prefeito João Gomes”. Ele disse que entrou já entrou na Justiça para derrubar a licitação e disse quer que a TCA saia da cidade somente em fevereiro para dar tempo de uma melhor transição;
  • 10h38 – Advogado da TCA diz que não procede ‘pedido de solicitação de falência'(pergunta feita por um motorista) e sugeriu que funcionários criem um grupo para tirar essas dúvidas junto a TCA ‘porque ele é somente o advogado’. Ele disse que precisa sair para ir à uma audiência no MP sobre a Transporte Público na cidade e que está esperando o julgamento de uma ação no TJGO para impugnar a licitação;
  • 10h44- Diretor Jurídico da Urban disse que “há sim possibilidade de contratação de todos os funcionários”, mas que muitos já procuraram a empresa dizendo que não querem continuar trabalhando. Disse também que a Urban venceu a licitação “com a melhor técnica e melhor oferta” e que os ônibus que virão inicialmente serão “todos zero e alguns até com ar condicionado”. Carlos Leão disse a ‘Marcão’ que ele e nem ninguém pode dizer que a licitação é nula “porque só quem pode dizer isso é o poder público ou a Prefeitura”. Leão disse que também a Urban se compromete a cumprir todos os termos do edital;
  • 10h51– Vereador Amilton Filho pergunta se a passagem continuará no mesmo valor de RS 2,50 e indaga a diretora de Transporte da CMTT se a companhia já viu “essa questão da rua invadida” pelo Grupo São José;
  • 10h55- Vereador Wilmar Silvestre diz que Urban terá ‘obrigatoriamente’ que contratar 100% dos funcionários inicialmente “até por questões de operação” porque senão fizer isso o serviço de transporte coletivo será comprometido;
  • 10h57 – Gestor de Transição da Urban ‘Umberto’ diz que a empresa contratará o máximo necessário de funcionários. Ressaltou também que a Urban trabalhará com 190 ônibus e que imediatamente haverá um aumento na quantidade de veículos circulando na cidade;
  • 11h00 – Diretor Jurídico da Urban fala que a rua usada pela São José do Tocantins dá acesso somente à garagem do grupo e que houve “há muitos anos um acordo com a prefeitura para que a São José usasse a rua” e disse que todos os lotes da rua pertencem ao grupo, mas que se a população quiser a rua ela pode ser devolvida;
  • 11h05 – Fernanda Mendonça afirma que a licitação foi feita sim para ‘ para quebrar o monopólio do transporte coletivo’ na cidade. Sobre o valor da passagem,  ela disse que prevalece o cálculo previsto anualmente, e  ‘que ela pode ou não aumentar’. Ressaltou que a frota de ônibus tem de ter até no máximo quatro anos de uso e que, dos 190 ônibus que circularão, 103 são de somente veículos novos. Informou que já está discutindo com a Urban uma forma de resolver os problemas no terminal urbano. A CMTT está estudando, segundo ela,  ‘se será feito’ e ‘onde será feito’ um novo terminal. Disse  sobre a ‘invasão da rua’ pelo grupo São José, que a CMTT foi ao local e constatou-se que a via dá acesso a garagem do grupo e que, em questões jurídicas dessa questão, a companhia não é competente para deliberar. Respondeu que a partir do dia 04 de novembro estará disponível no Terminal Urbano um ‘quiosque’ da Urban para que estudantes possam comprar passagem. Estes deverão apresentar o cartão SAIT da TCA para adquirir esse novo cartão ‘que terá validade a partir do dia 22 de novembro’;
  • 11h23 – Representante do Sindicato dos Funcionários da TCA disse que está esperando a reunião com o Ministério Público para poder responder sobre como ficará a situação trabalhista dos atuais funcionários da TCA;
  • 11h31  – Vereador Wederson Lopes encerra audiência pública dizendo que a comissão da Câmara é responsável pelas discussões sobre o transporte público na cidade. Agradeceu os vereadores, imprensa e demais presentes;
  • 11h32 – FIM da transmissão.

Quer comentar?

Comentários

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.