Portal 6

Exposições “Entre” e “Catadores” ficam abertas à visitação até 15 de janeiro

Quem gosta de artes visuais não pode deixar de visitar a Galeria Antônio Sibasolly, unidade da Secretaria Municipal de Cultura, no período de 7 de dezembro a 15 de janeiro, quando estarão em exibição as exposições “Entre” e “Catadores”. A primeira reúne trabalhos desenvolvidos por alunos do programa de mestrado e doutorado em Arte e Cultura Visual da Universidade Federal de Goiás (UFG) e “Catadores” apresenta o olhar dos artistas mineiros Daniel Moreira e Leandro Gabriel sobre o universo das pessoas que sobrevivem recolhendo materiais e objetos que já não representam mais nada para quem os descartou. Para uns, lixo; para outros, meio de subsistência, de continuidade.

“Catadores” é composta por seis fotografias, uma escultura, uma vídeo-instalação do cineasta Phelippe Ratton e uma vídeo-performance, de Nísia Fernandes. As fotografias de Daniel Moreira, apresentadas no contexto da obra, tencionam e refletem sobre as fronteiras que dividem o conceito estabelecido entre homem e bicho. Segundo Sérgio Vaz, a série dialoga com indivíduos que recortados da paisagem cotidiana,  induz a uma linha tênue de percepção definidora das noções de ficção e realidade. Homem e animal formam um só corpo, que se equilibra em meio ao contexto caótico, criando condições de equivalência em uma reflexão sobre degradação e resistência.

Ainda de acordo com Sérgio Vaz, que escreveu o texto de apresentação do catálogo da mostra, “catador por excelência, Leandro deixa que seus achados permaneçam evidentes na pele de suas esculturas”. A memória do achado não se esconde para tornar-se objeto de fruição, mas permanece para atestar o processo e a e a mão do artista como doadores de vida à obra. A mão do artista é de ferro e solda, como suas obras.

“Entre” apresenta os trabalhos dos mestrandos e doutorandos, desenvolvidos no âmbito da disciplina Tópicos Especiais em Arte e Visualidades – processos materiais e linguagens, conduzida pelas professoras Anahy Jorge e Eliane Chaud. Nesta disciplina buscou-se a investigação e experimentação artística, estimulando os processos de criação e odesenvolvimento de projeto teórico-prático de cada participante, por isso a exposição se apresentar em diferentes meios artísticos. “Tivemos, também, como intenção, apresentar a produção desenvolvida para intensificar a motivação do fazer e do refletir”, afirmam as professoras Anahy e Eliane.

Com informações da SECOM Anápolis

Quer comentar?

Comentários

Nosso Facebook





Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.