Homem que sofreu atentado praticado por estudantes da Faculdade Anhanguera perderá todos os dentes

A “diversão” de quatro estudantes de veterinária da Faculdade Anhanguera de Anápolis não ficou somente em destruir vidraças de concessionárias de carro em Goiânia. O grupo também atacava pessoas atirando bolinhas de gude por meio de estilingue.

Uma das vítimas dessa maldade foi Jocilan Cruz da Silva, de 46 anos, que trabalha como chapa na capital.

De acordo com uma reportagem publicada pelo O Popular, o trabalhador estava no acostamento da BR-060, próximo ao residencial Vale dos Sonhos, na saída para Anápolis, quando foi surpreendido por um disparo de bola de gude na boca.

“Eu caí, perdi três dentes, cortei a boca e a língua. Fiquei cinco dias sem comer e agora estou com todos os dentes moles”, contou Jocilan a repórter Rosana Melo.

Universitários, que condessaram o crime, foram presos e soltos na semana passada. (Foto: Divulgação/ Policia Civil)
Universitários, que confessaram o crime, foram presos e soltos na semana passada. (Foto: Divulgação/ Policia Civil)

Não se recuperando do atentado após todos esses dias, o trabalhador foi informado pelo dentista que terá de extrair todos os dentes da boca.

Porém, uma notícia igualmente triste foi dada a Jocilan pela reportagem de O Popular. Todos os quatro universitários que cometeram o atentado contra ele já estão soltos.

Adriano Araújo Dias, de 24 anos; Ygor Murilo Maria Silva, de 29; e Antônio Carlos Vieira, de 22, e uma jovem que não teve a identidade relevada pela Polícia Civil deixaram a cadeia ainda na semana passada, após ficarem cinco dias presos por determinação da da 1ª Vara Criminal de Goiânia.

Todos os jovens, conforme informou a reportagem do jornal, moram nos setores Bueno e Nova Suíça, bairros nobres da capital.

Quer comentar?

Comentários

Nosso Facebook