Portal 6

Anápolis chega a marca de 101 homicídios em seis meses

(Foto: Reprodução)

O ano de 2016 caminha a passos largos para ser o mais sangrento da história de Anápolis. Somente nos seis primeiros meses, encerrados nesta quinta-feira (30), um total de 101 pessoas foram assassinadas na cidade, que entra de vez para o mapa das mais violentas do estado e do país.

Números não oficiais da Polícia Civil apontam que mais de 80% dos homicídios em Anápolis tem relação com o trafico de drogas. A maioria deles ocorreram nos bairros das regiões Leste e Sul da cidade, que juntas concentram uma grande massa populacional desassistida pelo poder público nas necessidades mais básicas como educação e emprego.

A escalada da morte em Anápolis vinha diminuindo, se comparado os dois últimos anos. Em 2015, conforme os relatórios da Polícia Civil, o balanço geral de homicídios foi de 128 homicídios, cerca de 18% a menos que em 2014 quando esse número foi de 144 e havia sido ainda mais reduzido em relação a 2013, ano em que Anápolis registrou, dentro da série histórica iniciada em 1999, o maior índice de mortes por assassinato: 183.

Toda essa estatística da Polícia Civil não contabiliza os latrocínios (roubo seguido de morte), tampouco as vítimas de tentativas de homicídio que falecem nos hospitais.

O DataSUS, do Ministério da Saúde, é o único que coloca no mesmo cálculo todos os homicídios registrados em um município, independentemente da modalidade que as secretarias estaduais de segurança pública coloquem as mortes. Medido pelo Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), os dados mostram que Anápolis desde 2006 registra homicídios acima da média nacional.

ANO NÚMERO DE MORTES
1999 42
2000 60
2001 54
2002 46
2003 51
2004 74
2005 82
2006 72
2007 88
2008 97
2009 105
2010 101
2011 107
2012 160
2013 205
2014 144  (não contabilizado latrocínio, nem posterior morte no hospital)
2015 128 (não contabilizado latrocínio, nem posterior morte no hospital)
2016 101 (até o momento e não contabilizado latrocínio, nem morte no hospital)

Reação

A Reportagem do Portal 6 procurou a Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP) para comentar os índices de criminalidade registrado em Anápolis desde o início do ano.

Em nota, a assessoria de imprensa da pasta informou apenas que “são realizadas permanentes ações policiais em Anápolis voltadas para o combate sistemático a todas as formas de violência” e mencionou a operação Serendipity, “empreendida pelo Grupo Especial de Crimes contra o Patrimônio (Gepatri), [em que] foram presos em maio sete suspeitos envolvidos em homicídios motivados pela disputa do tráfico de drogas no município”.

Para fazer frente às mortes que não param de ocorrer, o secretário de Segurança Pública e vice-governador de Goiás, José Eliton, pretende vir à Anápolis na próxima semana e anunciar medidas “para intensificar o combate à criminalidade no município”.

Quer comentar?

Comentários

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.