Portal 6

Não implore por aceitação e se liberte da carência

Em algum momento você já teve a impressão de estar em um lugar e ele se tornar pequeno e sufocante? Já percebeu quando uma pessoa te cumprimenta sorrindo, mas ao mesmo tempo os lábios mentem tal ação, denunciando no olhar a indiferença que sente por você?

É penoso quando muitas pessoas se deixam levar pela carência e vive sempre tentando de alguma forma agradar aos outros. Acumula frustrações, pois tudo o que faz nunca é suficientemente bom. A pessoa se esmurra pra tentar conseguir o olhar de admiração e da aceitação de alguém. Coisa horrível é esforçar-se por vezes satisfazer aos caprichos humanos para se sentir pertencido, e pior ainda é tentar surpreender aquela pessoa que tudo na vida é competição pra ela – independente do que faças você jamais será uma pessoa excelente pra ela.

É uma batalha interior que fica acirrada a cada olhar de negação, a cada rejeição. Seu ser fica cansado de repetir sempre tudo o que já ensaiou como a forma de conversar, a forma de se portar, até os “tiques-nervosos” do outro tenta imitar e já não sabe mais o que fazer para se apropriar da estima desse alguém. A alma fica cansada e exaurida de ficar tentando se adaptar aos pacotes pré-fabricados (cartilha de exigências alheias para que você se sinta enquadrado), ao ponto de invejar aqueles que compram e segue o coro dos “felizes”.

A alma sente um vazio imenso enquanto pede socorro! Essa busca da aceitação alheia enlouquece e desenvolve neuroses a respeito de suas qualidades e virtudes.
A autenticidade tem um preço e muitas vezes é a falta de compreensão e respeito dos outros em relação a você, mas vale a aposta em si mesmo do que barganhar a sua alma pra se sentir incluído. Deixar de ser você para ser o que os outros querem que você seja é um passo para o abismo, enquanto o coração geme querendo ser apenas ele mesmo, seu ser vai se diluindo diante de tantas máscaras que lhe é de obrigatoriedade usar.

O bonito do ser humano é ficar com a cara limpa, quando o rosto do lado de fora corresponde ao coração e ao que está lá dentro. Esse deve ser nosso trabalho diário, a autenticidade diante de Deus que tudo vê e diante dos homens, mesmo que eles não gostem do que vê – não o contrário. Pessoas que se acham demais não gostam de si mesmos (isso é fruto de uma autoestima abalada) então porque insistir que tal pessoa lhe aceite enquanto alimenta o olhar distorcido e cheio de exigências que nem mesmo ele conseguiria corresponder?

Não adianta tentar entrar na média de agradar a todos e perder a sua essência e sua alma. O problema é que isso vai se tornando crônico quando a pessoa paga qualquer preço pra ser o sujeito com unanimidade absoluta, para em toda sua avidez conseguir impressionar alguém do lado de lá; sempre arriscando agradar a gregos e troianos para que de alguma forma te percebam e te “aceitem” no clubinho.

A questão é que essas pessoas que se deixam levar pelo egocentrismo dos outros acabam sendo usadas. A carência é perigosa e te torna vulnerável, de fato se nesse caminho encontrares um dissimulado, oportunista e manipulador, você vai ser usado, arruinado, destroçado, por aquele a quem você venera.

Seja atento você que faz de tudo para alcançar posições, para ganhar a admiração, aplausos e aliados, não faça isso! Ande na sua dignidade, porque quem idolatra certo objetivo, e se esforça não importando se os fins justificam os meios, acabará sendo engolido pela garganta do tolo cheio de caprichos.

Não fique cativo de vínculos que lhe atraem certas importâncias, principalmente quando a exigência é a entrega de sua alma, mesmo que faças de tudo pra agradar, na realidade, não estará agradando. Do lado de lá o egoísta oportunista, vai agir sem pudor e desonradamente, enquanto você sem amor-próprio, sem dignidade, sem respeito, com aquela vontade de impressionar e ser aceito de qualquer jeito, inevitavelmente vai ser tragado. Sua aspiração em ser aceito é apenas lenha na fogueira pra quem não tem escrúpulos.

Você não precisa ser perfeito, basta que seja coerente e se acompanhe das pessoas que assim compreendem. Não precisamos maltratar e torturar nosso ser para se adaptar a lugares que não nos cabem, nem se relacionar com pessoas que não nos acompanham. Gente medíocre que vive com a mão ocupada pela régua da aceitação não tem o mínimo interesse em lhe chamar para participar da sua rodinha de “amigos”. Que bastem a nós poucos que sejam sinceros e despidos de todo cinismo e presunção.

Não se deixe ser usado, não entregue sua alma à tortura para alimentar sua fome por aceitação. Ninguém nunca agrada a todo mundo, de fato a pessoa que exige sempre ser agradada pelo outro, jamais enxerga o outro com capacidade para tal coisa, pois ele se vê sempre como sendo o melhor e insuperável.

Desenvolva sua consciência diante de Deus. Se a Ele você agrada qual a necessidade dos holofotes e abraços da falsidade de alguém que não deseja desenvolver um relacionamento sadio com ninguém?

Seja você mesmo, seja seu rosto à luz!

Quer comentar?

Comentários