Brasil é destaque no Mundial Universitário de Futsal

(Fotos: FotoJump)

Goiás se despediu da 15º edição do Mundial Universitário de Futsal reverenciando as seleções brasileiras masculina e feminina, que ergueram os troféus de pentacampeãs, neste domingo, dia 10. Os melhores jogadores eleitos do torneio também são brasileiros e ainda conquistaram a artilharia em suas categorias: Renata Adamatti, com 15 gols, e Johnny Gomes, com nove gols.

“Estou super feliz por ter conquistado o título na revanche contra a Rússia, e por ter sido eleito o melhor jogador. Só tenho a agradecer ao povo goiano, que nos recebeu tão bem e veio torcer por nós no ginásio”, disse Johnny, que nesta edição se despediu da seleção universitária. “Encerro com o meu terceiro título e segunda artilharia seguida”.

Saldo positivo

Goiás recebeu durante nove dias mais de 430 atletas e membros de 22 delegações de 16 países. Ao todo foram 55 jogos realizados no Ginásio Valério Luiz (Goiânia Arena) e no Ginásio Internacional Newton de Faria, em Anápolis, com 407 gols marcados.

Para a secretária da Educação, Cultura e Esporte, Raquel Teixeira, o torneio evidenciou que Goiás está preparado para receber grandes competições. “A logística funcionou muito bem, todos os órgãos do Estado se envolveram na organização e contribuíram para que tudo ocorresse bem. Destaco a qualidade técnica das seleções e o melhor de tudo, que foi comemorar os títulos do Brasil”, resumiu.

Depois de entregar as medalhas dos campeões na solenidade de encerramento, o presidente do Comitê Organizador do Mundial em Goiás, Lusimar Santos, contou detalhes dos bastidores e lembrou que Goiânia venceu Xangai (China) para sediar o torneio.

“Registramos o interesse em 2012, foram anos apresentando projetos e mostrando a nossa capacidade para receber o Mundial. Deu tudo certo e hoje fazemos um balanço extremamente positivo”.

O 15º Mundial foi elogiado por todos os países participantes. “O feedback que tivemos das delegações mostra que tivemos aqui a melhor edição já realizada no futsal universitário. Isso já começou antes de a bola rolar, com a grande quantidade de países interessados em participar. Um evento desse porte é muito importante para ajudar a combater a cultura de que atleta não estuda. Eles estudam, praticam esportes e estão se preparando para serem líderes amanhã”, disse o presidente da Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU) e vice-presidente da Federação Internacional do Esporte Universitário (Fisu), Luciano Cabral.

Seleção ideal

O título de Fair Play tanto no masculino quanto no feminino foi conquistado pela seleção da Nova Zelândia. Na outra ponta, a seleção masculina da Alemanha cometeu o maior número de faltas, com 41 no total, além de nove cartões amarelos e dois vermelhos.

Confira as premiações individuais do 15º Mundial:

Feminina
Artilheira e melhor jogadora: Renatinha (15 gols) (Brasil)
Melhor goleira: Anastasha Ivanova (Rússia)
Melhor defensora: Inês Fernandes (Portugal)
Melhor ala 1: Joelle Gosselin (Canadá)
Melhor ala 2: Jessika Karoline (Brasil)
Melhor pivô: Renata Adamatti (Brasil)

Masculina
Artilheiro e melhor jogador: Johnny (9 gols) (Brasil)
Melhor goleiro: Pavlos Wiegels (Alemanha)
Melhor defensor: Serguei Abramovich (Rússia)
Melhor ala 1: Souheil Mouhoudine (França)
Melhor ala 2: Fabricio Bastezini (Brasil)
Melhor pivô: Johnny Gomes (Brasil)

Colocação geral masculina
1 – Brasil
2 – Rússia
3 – República Tcheca
4 – França
5 – Tailândia
6 – Alemanha
7 – Argentina
8 – Cazaquistão
9 – Portugal
10 – Israel
11 – China
12 – Nova Zelândia

Colocação geral feminina
1- Brasil
2 – Rússia
3 – Portugal
4 – Canadá
5 – México
6 – Bolívia
7 – Argentina
8 – Nova Zelândia
9 – Colômbia
10 – Cazaquistão

Quer comentar?

Comentários

Nosso Facebook

Rápidas

Danilo Boaventura

Danilo Boaventura

É a seção que publica informações exclusivas, de bastidores sobre o que for relevante em Anápolis e Goiás

Dinheiro Nosso

Rodolfo Torres

Rodolfo Torres

É a seção que publica informações exclusivas, de economia sobre o que for relevante em Anápolis e Goiás

Deniza Zucchetti

Deniza Zucchetti

É professora por vocação, quase RI, escritora por amor nas horas vagas e mãe em período integral

Bruno Rodrigues Ferreira

Bruno Rodrigues Ferreira

É jornalista, psicólogo e especialista em Tecnologia e Educação e Gestão em Saúde