Anápolis e o dia Mundial do Hospital

A experiência cotidiana do atendimento da pessoa em Anápolis nos serviços de saúde e os resultados de pesquisas de avaliação desses serviços tem demonstrado que a qualidade da atenção ao usuário é uma das questões mais críticas do nosso município.

Na avaliação da população, a forma do atendimento, a capacidade demonstrada pelos profissionais de saúde para compreender suas demandas e suas expectativas são fatores que chegam a ser prejudicados pela falta de médicos e demais profissionais da saúde, falta de espaço nos hospitais, e falta de medicamentos.

Evidentemente, todos esses aspectos são importantes para a qualidade do sistema; porém, as tecnologias e os dispositivos organizacionais, sobretudo numa área como a da saúde, não funcionam sozinhos – sua eficácia é fortemente influenciada pela qualidade do fator humano e do relacionamento que se estabelece entre profissionais e usuários no processo de atendimento, em especial a qualificação e dedicação a causa pelos gestores.

Um hospital, com uma boa direção e uma boa equipe, funciona bem. Com condições idênticas de trabalho, um hospital consegue melhores resultados quando houver compromisso da liderança, qualidade na gestão, competência e criatividade da equipe. Os bons resultados dependem, em grande medida, da capacidade do hospital oferecer um atendimento humanizado à população. Para tanto, é necessário cuidar dos próprios profissionais da área da saúde, constituindo equipes de trabalho saudáveis e, por isso mesmo, capazes de promover a humanização do serviço. E, por profissionais de saúde, consideram-se aqui todas as pessoas que trabalham nas unidades de saúde e não apenas médicos e paramédicos.

Nossas ações não podem se restringir à busca de melhorias na instituição hospitalar, mas também estender-se, à formação educacional dos profissionais de saúde – atualmente bastante deficiente no que se refere à questão da humanização do atendimento. É no processo de formação que se podem enraizar valores e atitudes de respeito à vida humana, indispensáveis à consolidação e à sustentação de uma nova cultura de atendimento à saúde.

É direito de todo cidadão receber um atendimento público de qualidade na área da saúde. Para garantir esse direito, é preciso empreender um esforço coletivo de melhoria do sistema de saúde em Anápolis, uma ação com potencial para disseminar uma nova cultura de atendimento humanizado. Para isso, é necessário que o gestor público apresente propostas concretas e ações claramente definidas. Tomando iniciativa de criação de programas que expresse e atenda os anseios da população, buscando e aplicando com retidão as verbas e programas disponíveis do Ministério da Saúde, sendo capaz de enfrentar os grandes desafios de melhoria da qualidade do atendimento público à saúde e valorização do trabalho dos profissionais desta área.

Convoco a população para participar com afinco nessa direção.

Devemos cobrar e criar as condições para que as demandas da população se imponham como determinantemente maior que o direcionamento e qualidade dos serviços.

Carlos do IFA é administrador do Instituto de Fisioterapia de Anápolis.

Quer comentar?

Comentários

Nosso Facebook