Polícia de SP passa a investigar por extorsão jovem que denunciou Marco Feliciano

Reviravolta no caso da jovem Patrícia Lélis, que acusou o Pastor Marco Feliciano, de assédio sexual. A Polícia Civil de São Paulo ensaia uma mudança de rumo nas investigações.

Na última quarta-feira (10) a estudante brasiliense passou a ser tratada como investigada, suspeita de extorsão. Tudo mudou graças a um vídeo gravado em sigilo por Emerson Biazon.

O jornalista que seria um assessor do PRB, mostra Patrícia dialogando com Talma Bauer sobre valores, e agora a Polícia interpreta o cenário como um pedido de propina.

 “Tem interesse dos dois, mas na gravação ela pede dinheiro”, afirmou o delegado Luís Roberto Hellmeister, titular do 3º DP. Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, o delegado afirmou que indiciará a jovem por tentativa de extorsão e falsa comunicação de crime.

O vídeo teria sido gravado no dia 30 de julho, no saguão do hotel San Raphael, onde Patrícia estava hospedada e os encontros supostamente aconteceram.

Quer comentar?

Comentários

Nosso Facebook

Rápidas

Danilo Boaventura

Danilo Boaventura

É a seção que publica informações exclusivas, de bastidores sobre o que for relevante em Anápolis e Goiás

Dinheiro Nosso

Rodolfo Torres

Rodolfo Torres

É a seção que publica informações exclusivas, de economia sobre o que for relevante em Anápolis e Goiás