Portal 6

Justiça bloqueia bens de médicos do SAMU de Anápolis que recebiam mesmo faltando a plantões

Conforme reportagem publicada na manhã desta segunda-feira (22) pelo Diário de Goiás, bens de médicos do SAMU de Anápolis foram bloqueados pela Justiça em decorrência da fraude no ponto de registro de cumprimento de plantões entre os anos de 2009 e 2010.

O valor total em bens congelados desses médicos é de R$ 617.369,47 e referem-se a Ação Civil Pública por Ato de Improbidade Administrativa (AIA) que pede a condenação de 30 profissionais contratados pelo SAMU.

O caso foi denunciado anonimamente junto ao Conselho Municipal de Saúde de Anápolis. Consta da denúncia que o então coordenador do SAMU, Sérgio Paulo Carneiro Júnior, registrava a irregularmente a frequência dele e dos demais médicos plantonistas escalados, que recebiam sem trabalhar.

Uma auditoria realizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) confirmou a irregularidade e o próprio ex-coordenador do SAMU na cidade confessou que os médicos não cumpriam devidamente a jornada de trabalho.

O bloqueio dos bens dos médicos serve para ressarcir o erário, sendo cobrado ainda triplamente o valor recebido indevidamente por eles.

Quer comentar?

Comentários