Quase metade dos inadimplentes não pode pagar dívida nos próximos meses

Sessenta e quatro por cento dos inadimplentes no Brasil estão na faixa etária entre 25 e 49 anos, e 92% das pessoas que ficaram com o nome sujo pela primeira vez são das classes de renda C, D e E.

O Perfil do Inadimplente Brasileiro, divulgado nesta quarta-feira (24) pelo SPC, Serviço de Proteção ao Crédito e pela CNDL, Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas, revela também que as principais causas do problema são desemprego, queda na renda, falta de organização financeira e empréstimo do nome para compras de terceiros.

O levantamento aponta ainda que 45% dos entrevistados declararam ter se endividado comprando roupas e calçados, mas que 11% não se lembram com o que gastaram o dinheiro. E que quase a metade dos inadimplentes (46%) não têm condições de pagar as dívidas em atraso nos próximos três meses.

O educador financeiro do SPC Brasileiro, José Vignoli, destacou que o levantamento revela diminuição do volume da dívida em relação a anos anteriores, mas esclareceu que isso não significa queda na inadimplência.

Para evitar chegar à situação de atrasar pagamentos, o educador financeiro explica que é preciso fazer um planejamento financeiro.

Mas para quem já está inadimplente, a dica do SPC é procurar o credor para renegociar a dívida e buscar algum trabalho ou renda extra.

Quer comentar?

Comentários

Nosso Facebook

Rápidas

Danilo Boaventura

Danilo Boaventura

É a seção que publica informações exclusivas, de bastidores sobre o que for relevante em Anápolis e Goiás

Dinheiro Nosso

Rodolfo Torres

Rodolfo Torres

É a seção que publica informações exclusivas, de economia sobre o que for relevante em Anápolis e Goiás

Deniza Zucchetti

Deniza Zucchetti

É professora por vocação, quase RI, escritora por amor nas horas vagas e mãe em período integral

Bruno Rodrigues Ferreira

Bruno Rodrigues Ferreira

É jornalista, psicólogo e especialista em Tecnologia e Educação e Gestão em Saúde