Em reunião na ACIA, Marconi diz que parque industrial de Anápolis será ampliado

(Foto: Eduardo Ferreira)

Município de 400 mil habitantes, dono de um dos parques industriais mais sólidos do Brasil e estrategicamente instalado no segundo maior corredor de investimentos do País, trecho Goiânia-Brasília, Anápolis tem desafiado os indicadores que apontam para a desaceleração da economia brasileira. O governador Marconi Perillo  visitou nesta sexta-feira (09) a Associação Comercial e Industrial de Anápolis (Acia) e discutiu com os empresários anapolinos um projeto em estudos no governo para ampliar o parque industrial de Anápolis.

A Acia – por intermédio do seu presidente, Anastacios Apostolos Dagios, demonstrou ao governador Marconi Perillo o quanto o município pode crescer e se desenvolver se tiver sua infraestrutura industrial ampliada. O encontro foi rápido. Ocorreu em menos de uma hora. Tempo suficiente para que Anastacios Dagios informasse que há uma lista de espera de empreendimentos que pretendem se instalar no município. E o que falta é espaço.

Pensando na necessidade urgente de implementar medidas que resolvam o problema, a Acia lançou, no primeiro semestre deste ano, o projeto Anápolis Global que visa atrair o empresário e ajudá-lo a instalar seu empreendimento, facilitando as negociações com todas as áreas municipais e estaduais. A carência de espaços para a instalação de novas indústrias em Anápolis tem sido tema de reuniões constantes entre os empresários e os órgãos do Governo do Estado.

“Nós temos conversado muito sobre a necessidade de ampliar o Distrito Industrial de Anápolis. Já encontramos o caminho para que o Governo do Estado ajude a viabilizar os novos distritos industriais. Acertamos que o empreendedor privado, que tenha o seu terreno, fará uma parceria com a Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego) e a Secretaria da Fazenda para viabilizar Tares (Termos de Acordo de Regime Especial)”, disse o governador.

De acordo com o projeto do governo, o empreendedor vai adquirir o terreno e assinar com o Governo do Estado um Tare para que, quando a indústria tiver em operação e recolhendo imposto, ele possa descontar em parcelas o valor pago pela área até que tenha ressarcido todo o investimento realizado.

“Esta é uma medida inteligente que nós desenhamos para que possamos facilitar a consolidação de novos distritos industriais em Anápolis. O governo deixará de receber parte do ICMS para que o empresário tenha o terreno inteiramente pago pelos cofres públicos”, reiterou. O projeto já existe e está na Casa Civil para ser enviado à Assembleia Legislativa.

Quer comentar?

Comentários

Nosso Facebook

Rápidas

Danilo Boaventura

Danilo Boaventura

É a seção que publica informações exclusivas, de bastidores sobre o que for relevante em Anápolis e Goiás

Dinheiro Nosso

Rodolfo Torres

Rodolfo Torres

É a seção que publica informações exclusivas, de economia sobre o que for relevante em Anápolis e Goiás