Como aprender o bem com a maldade e a injustiça

Pra falar a verdade, muitas pessoas fazem mal a si mesmos melhor do que se fossem outros contra elas.

É óbvio que muita gente faz da maldade seu alimento diário. Acordam e dormem pensando na próxima cilada que vai arquitetar contra alguém. Realmente isso existe! Pessoas más tramam contra os outros, mesmo suas “melhores” intenções são armadilhas contra os desavisados.

Entenda, vão te perseguir sim, te injustiçar sim, te excluir sim, te difamar sim, você está no mundo, está sujeito a tudo isso, não seremos poupados. Tem pessoas que acham que se vivessem numa redoma protegido dessas aflições seria melhor. Melhor pra quem? Se justamente essas dores é que nos fazem crescer, se tivermos um bom olhar diante de todas elas. Mas alguns preferem a mamadeira, ser mimados e taxados de coitadinhos, nunca estão dispostos a lidar com isso.

O problema se torna maior quando se torna em paranoia. A pessoa “perseguida” acorda e dorme pensando que algo ou alguém fará algo ruim contra ela. Perde noites e noites, dias e dias surtada pensando sobre isso.

Interessante é que desde que o mundo é mundo isso acontece. O salmista já dizia: “Pois meus inimigos tramam contra mim, confabulam entre si os que me espreitam com a intenção de prejudicar minha vida.” Mas ele também diz: “Em paz me deito e logo pego no sono, porque, Senhor, só tu me fazes repousar seguro.” Ninguém é onipresente, mas Deus É! Ele cuida para que Seus Filhos estejam seguros e não caiam em ciladas. É fato que devemos estar vigilantes. Mas essa vigilância é para conosco, para com nossos pensamentos e aonde eles nos levam!

Então como sobreviver diante de todas essas coisas? Com a mente em constante renovação, compreendendo que não interessa o que fazem contra nós – mesmo que cause muita dor – o essencial é nosso caminhar. Se sua consciência lhe deixa dormir em paz a despeito das aflições, então fique tranquilo no olho do furacão. Afinal, sabes que Alguém não dorme e não lhe deixará à mercê daqueles que torcem pelo seu mau. Se o coração está limpo, as mãos limpas, então estarás aberto à vida e liberado a viver tranquilo.

O problema é a vaidade! A vaidade nos estrangula diante da injustiça e da perseguição. A vaidade diz que precisamos erguer cartazes de: “sou inocente!” pra que todos possam ver. Não se faz necessário, a vida conta quem é quem. Sempre conta! Não dá pra passar a vida inteira como se fosse um objeto frágil, se jogue na chuva, deixe ela te despentear, lavar sua maquiagem! E mesmo que sua roupa molhada te deixe quase nu diante de todos e lhe apontem o dedo, lembre-se: o olhar interpretativo dos outros a seu respeito, apenas denuncia quem eles são! Não se sinta injuriado.

Impossível viver tendo a paranoia de acompanhante. Não fique se sabotando, lhe dando um chá de canseira pensando nas mesmas coisas, revivendo situações ruins, repetindo os mesmos argumentos e vivendo no desatino dos vitimizados. A pessoa que passa a vida toda no papel de vitima, e que nunca aprende com as situações de aflições, também acaba fazendo suas vítimas! Gente mal resolvida e com dó de si mesmo, fere os outros, atropela quem estiver ao redor e ainda exige desculpas de quem ela acabou de atropelar.

Mas muitos não querem acordar pra vida, preferem ser bajulados, então escolhem alguém que também está com peninha de si mesmo para juntos chorarem as pitangas, tentando ganhar a simpatia do outro e sua dó.

Perceba que gente boa vai te escutar, analisar o que está sendo dito com olhar de compaixão, bondade e justiça, te dará um norte, e vai te dizer: levanta que agora é hora de andar!  

A maioria não quer te ver melhor que eles, então tentarão te manter a margem passando a mão em sua cabeça e sentido “dozinha” e incutindo paranoia em sua mente. A intenção é lhe manter paralisado.

Não se prenda a isso, se resolva logo! Chore o que tiver que chorar diante da situação que lhe causou dano, mas se depois de muito tempo você ainda anda choramingando, é sinal de que o abismo do qual você tanto queria fugir, te engoliu, e o pior não é o mal que lhe causaram, mas de você ter se tornado como seu algoz. Assimile, pessoas que se decidiram pela essência má, não mudarão. Elas continuarão fazendo o que obstinadamente decidiram fazer. O destino deles já está traçado.

Se ainda insistirem no mal contra você, sinal de que sua existência afronta aqueles que se sentem expostos com sua luz. Ninguém é afligido nessa vida a toa, com certeza algo extraordinário espera por você, mas somente aqueles que aprenderam com a lição – mesmo que “injusta” – irão experimentar as maravilhas reservadas ao que perseverar no caminho do bem! Pessoas que um dia nos afligiram ou ainda insistem em afligir nos servem para ensinar, nos tratar, nos moldar, fazer crescer, amadurecer e transcender em amor. Faça disso um teste consciente de gratidão. Agradeça! Tudo colaborará para seu bem! Absorva isso.

Deniza Zucchetti é professora por vocação, quase Relações Internacionais, escritora por amor nas horas vagas e mãe de dois lindos filhos em período integral. Escreve todos os sábados.

Quer comentar?

Comentários

Nosso Facebook

Rápidas

Danilo Boaventura

Danilo Boaventura

É a seção que publica informações exclusivas, de bastidores sobre o que for relevante em Anápolis e Goiás

Dinheiro Nosso

Rodolfo Torres

Rodolfo Torres

É a seção que publica informações exclusivas, de economia sobre o que for relevante em Anápolis e Goiás

Deniza Zucchetti

Deniza Zucchetti

É professora por vocação, quase RI, escritora por amor nas horas vagas e mãe em período integral

Bruno Rodrigues Ferreira

Bruno Rodrigues Ferreira

É jornalista, psicólogo e especialista em Tecnologia e Educação e Gestão em Saúde