Falta de manutenção nos veículos triplica risco de acidentes de trânsito

O cuidado com a segurança no trânsito deve começar antes de o condutor colocar o veículo nas ruas. Pesquisa realizada pelo Instituto Scaringella Trânsito aponta que a falta de manutenção preventiva dos veículos está relacionada a cerca de 30% dos acidentes urbanos e rodoviários no Brasil. A conclusão é que a falta de manutenção triplica os riscos.

De acordo com a pesquisa, 80% dos veículos em circulação no País tem algum tipo de problema como pneu careca, lanterna queimada, falta de seta, motores desregulados entre outros. Para o presidente do Detran, Manoel Xavier Ferreira Filho, esses problemas tornam-se mais graves com a pista molhada. “Com a chuva, um pneu careca tem mais chance de derrapar ou um limpador de para-brisa danificado vai prejudicar a visibilidade do condutor. Tudo isso coloca em risco a segurança não só do dono do veículo, mas de todos”, exemplifica o presidente.

Para prevenir acidentes, o Detran orienta que a manutenção preventiva do veículo seja feita a cada dez mil quilômetros rodados ou seis meses. Na checagem, além de nível do óleo, freios, amortecedores, também é necessário verificar a parte elétrica como luzes e o funcionamento do cinto de segurança, que deve estar funcionando perfeitamente.

Economia

A manutenção preventiva do veículo não só beneficia a segurança no trânsito, mas também poupa o bolso do proprietário do veículo. Cuidar do carro antes que alguma peça esteja com o funcionamento comprometido, custa, em média, 30% menos que fazer a checagem de rotina. A calibragem correta dos pneus, conforme o Observatório Nacional de Segurança Viária, reduz em até 4% o consumo de combustível.

Os pneus merecem atenção especial. Quando estão carecas, reduzem a capacidade de travagem, de deslocamento em curvas e elevam o risco de aquaplanagem. O pneu careca é liso, não possui os sulcos ou gomos para escoamento da água em dias chuvosos. Assim, o carro desliza com maior facilidade e o motorista pode perder o controlo do veículo e causar um acidente.

Como a tração é na parte da frente do veículo, os pneus dianteiros são os que mais desgastam. A educadora para o trânsito e instrutora de direção defensiva, Regina Lúcia Siqueira, alerta que é um erro o condutor colocar os melhores pneus na dianteira do veículo. “O condutor deve sempre deixar o pneu novo na parte traseira. Se algum imprevisto acontecer com o pneu dianteiro é mais fácil de sentir e controlar o veículo. Já na parte traseira o motorista não tem total controle”.

Quer comentar?

Comentários

Nosso Facebook

loading...