Se libertar da opressão familiar é um dos maiores atos de coragem na vida

(Foto: Reprodução)

Se olhe no espelho hoje. Você tem se enxergado a partir do que falam pra você a seu respeito ou a partir daquilo que você conhece sobre si mesmo? Talvez se você assim fizer, vai se debulhar em lágrimas quando se lembrar de alguma palavra humilhante que expressaram contra você.

Alguns filhos são violentados na alma por seus pais. Tantas foram as palavras de rejeição que destruíram sua capacidade de acreditar em si mesmo. Outras pessoas foram destroçadas por seus companheiros que lançou palavras de desprezo.

Muita gente se agarrando em palavras contrárias que as impedem de caminhar e ver sentido na vida. Basta pra uma pessoa não “bater o santo” com a outra e lá vai palavra negativa contra seu alvo de desdém.

Tantas são as prisões nas emoções, que suas pernas ficam pesadas e suas mãos sequer se erguem para tomar posse daquilo que era pra ser sua benção, pois os grilhões o impede. A maioria não sabe como se ver livre disso. Agarram-se tão fielmente ao que lhe disseram que sem aquela voz, naquele tom, com aquelas palavras se sentem incapazes de viver.

Parece difícil se libertar desses traumas, mas tudo depende de quem o carrega. O dia que finalmente decidir por não mais idolatrar essas palavras como sendo sua previsão de futuro, deixando aquele que pronunciou sendo ele mesmo o medíocre e mesquinho como é, percebendo que a maldade do outro é apenas dele e não sua, discernindo que a falta de potencial está naquele que diz que você não pode e quando toda essa compreensão se fizer verdade em sua alma e no seu coração – nessa hora você vai escutar os grilhões se quebrarem e nunca mais se tornará ao papel de vítima de seja quem for.

As palavras negativas só tem poder na alma daquele que não se discerne e não se conhece mediante o entendimento vindo do Espírito. Pessoas que adoram reduzir os outros sequer se conhecem e acham que tem a licença para proferirem palavras contra alguém para diminuí-los – apenas pelo prazer de vê-lo amargar, nada mais.

Escolha a quem ouvir. Palavras inefáveis, de amor, de compaixão, de disciplina, de misericórdia vêm da boca daquele que te conhece desde o ventre. Ele sim sabe quem você é, te sonda, sabe designar seus passos para o caminho de Vida e não de morte.

Essa decisão amadurecida nos encaminha a ser livre. Livre não para praticarmos o mesmo que fizeram, pra vomitar palavras de desprezo contra alguém, mas livre pra sermos canal de Vida na vida de alguém.

Olhe pra cima, ame sem medo, caminhe com alegria, acredite em seus potenciais, de fato quem te gerou não errou em nenhuma de suas designações! Você tem valor, acredite nisso!

Deniza Zucchetti é professora por vocação, quase Relações Internacionais, escritora por amor nas horas vagas e mãe de dois lindos filhos em período integral. Escreve todos os sábados.

Quer comentar?

Comentários

Nosso Facebook

loading...