Em segundo debate na TV, Trump e Hillary têm postura agressiva

(Foto: Reprodução)

Em debate realizado no domingo (09) à noite pela televisão, transmitido para mais de 80 milhões de pessoas, os candidatos Donald Trump, do Partido Republicano, e Hillary Clinton, do Partido Democrata, adotaram as posturas mais agressivas da história recente em eleições presidenciais dos Estados Unidos. Donald Trump chamou Hillary Clinton de “demônio” e ameaçou levá-la à prisão, se eleito. Hillary, em resposta, fez referência a um vídeo divulgado recentemente pelo jornal The Washington Post em que Trump usa palavras ofensivas em relação às mulheres. A candidata democrata disse que esse insulto às mulheres não é um fato isolado e se soma a outros já protagonizados pelo candidato republicano.

Donald Trump chegou ao debate, feito na Universidade de Washingotn, em Saint Louis, no estado de Missouri, em meio a um clima de desânimo entre os próprios líderes do Partido Republicano. Muitos integrantes da cúpula do partido tinham anunciado que não mais apoiariam Trump, depois que foi divulgado o vídeo em que ele aparece numa gravação de 2005 conversando com um apresentador de televisão, se gabando de conquistar mulheres e usando palavras vulgares para se referir às mulheres. Ele disse ainda, no vídeo, que as mulheres sentem atração por celebridades e que, por isso, fica fácil conquistá-las. “Basta pegá-las pela (…..), disse Trump na gravação, usando uma palavra vulgar para se referir ao órgão sexual feminino.

Trump chegou ao debate de ontem disposto a mudar de assunto. Foi logo acusando Hillary Clinton de mentirosa e ameaçou prendê-le, se for eleito. Ele disse que Hillary tem ódio no coração e levou para o debate um assunto muito delicado. Ele acusou o marido de Hillary, Bill Clinton, de ter assediado várias mulheres enquanto era presidente dos Estados Unidos. São acusações antigas, mas ele fez essas afirmações para constranger a candidata. Acrescentou que Hillary Clinton deveria ter vergonha disso.

Durante o debate, o moderador Anderson Cooper, apresentador da rede de televisão CNN, perguntou a Donald Trump sobre sua afirmação no vídeo em que se gaba de conquistar as mulheres. Em resposta, ele disse que a gravação foi uma conversa de “vestuário” e que não agrediu mulheres. Pediu desculpas ao povo americano pela linguagem do vídeo, mas mudou logo de assunto, adotando uma estratégia de colocar Hillary na defensiva. Trump disse que o assunto mais urgente da política externa americana é derrotar o Estado Islâmico e que isso não vem sendo feito pelo atual presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, do Partido Democrata, o mesmo de Hillary.

O clima de agressividade foi demonstrado logo no início do debate. Eles não apertaram as mãos. Em vários momentos, a menos de 2 metros um do outro, os candidatos prosseguiram com as acusações mútuas, mas Hillary adotou um comportamento mais sereno em comparação a Trump. E foi nesse clima que ela mencionou que Donald Trump deixou de pagar o Imposto de Renda durante 18 anos, conforme matéria publicada há duas semanas pelo jornalThe New York Times. Segundo a matéria, o bilionário americano deixou de pagar depois de alegar prejuízos em suas empresas de quase US$ 1 bilhão, em 1995. “Claro”, disse Trump, ao admitir que fez isso. Ele acrescentou que deixou de pagar porque aproveitou benefícios fiscais previstos na legislação. Disse ainda que paga muitos impostos estaduais.

Nesse momento, Trump atacou novamente Hillary. Ele disse que muitos bilionários, que são doadores da campanha do Partido Democrata, “que são ricos, mas não são famosos”, adotaram o mesmo comportamento, deixando de recolher impostos porque encontram brechas na legislação que os autorizam a fazer isso.

Em outro ataque a Hillary Clinton, Trump disse que a candidata democrata usou um servidor privado para enviar e receber mensagens oficiais. Foi nesse momento que Trump disse que, se eleito presidente, vai mandar prender Hillary depois que um um procurador especial examinar o caso. A respeito dessa acusação, que já  foi feita em momentos anteriores da campanha, a candidata respondeu que está comprometida em lidar de forma séria com informações classificadas como reservadas ou secretas.

Sobre a política externa, Trump vou a criticar a posição dos Estados Unidos na guerra do Iraque. Ele disse que a guerra foi um erro e que Hillary Clinton apoiou o envio de tropas americanas.

Quer comentar?

Comentários

Nosso Facebook

loading...