Portal 6

Ninguém pode dizer que 2016 não foi um ano de aprendizado

(Foto: Reprodução)

Se tem algo que 2016 nos ensinou foi a ser forte. Abriu o olhar daquele que tem boa vontade ao discernimento, possibilitando enxergar além das aparências. Insistentemente nos encorajou a abraçar a Sabedoria para que nenhuma decisão fosse tomada por impulsos, a não abrirmos mãos de princípios, pois leva a queda. Ensinou o valor da gratidão mesmo sem entender as contingências desvantajosas.

Mostrou-nos que a humildade é a coroa de todo ser gente boa de Deus. Sim, pois a vida cobra de toda alma altiva que abaixe a crista. Mostrou-nos explicitamente que todo aquele que tem suas pulsões dirigidas pela ganância, apesar de muito ter, menos ele será. Pessoas assim correm para a autodestruição.

Mostrou-nos o valor do bom senso, de fato ele guarda aquele que é sincero e deseja em todo o tempo produzir a paz, protege-nos de tomar decisões erradas, pois esse foi um ano que muitos se perderam completamente, não sabendo mais diferenciar a trilha da mata.

Mostrou-nos que todo aquele que zomba da vida, a vida acaba zombando dele. Deixou evidente que não adianta repreender o arrogante pelo mau comportamento, pois só receberá em troca insultos. Deixou-nos instruídos para não perdermos tempo com o zombador, pois a sabedoria está reservada ao que tem entendimento.

Mostrou-nos que ninguém corre da colheita. Se os justos recebem o que merece na terra, que dirá os corruptos, os maus, dissimulados, cínicos e perversos.

Mostrou-nos que todo insensato ridiculariza a diferença entre o certo e o errado – de fato, ele se contenta apenas com o que é conveniente a ele – mas o justo se satisfaz apenas com o bem.

Deixou mais claro que nunca um verdadeiro ditado: “diga com quem anda que eu direi quem você é”. Feliz é aquele que não anda segundo o conselho dos perversos, nem se senta à mesa com os que fazem do escarnecer seu prato predileto. Quem anda com aquele que teme a Deus, com o que preza a verdade, que ama a sabedoria, tornar-se-á sábio, mas quem anda com o insensato verá sua vida ir por água abaixo.

Mostrou-nos que é melhor uma vida simples no temor do Senhor, que uma vida cheia de “abacaxis” pra descascar.

Mostrou-nos que cavar poços e se sentir na obrigação de cavar mais outros, pois a cada poço cavado vem um pra entulhar, não nos deixa mais fracos, pelo contrário, mais forte nos tornamos.

Mostrou-nos que nada adianta um coração abarrotado de orgulho, gente assim tropeça nos próprios pés. Quanto maior o ego, maior é o tombo.

Mostrou-nos que motivações erradas e confusas transformam a vida num emaranhado, mas os motivos puros nos levam ao caminho de Vida.

Mostrou-nos mais que isso, que apesar dos pesares, podemos e devemos manter nosso coração íntegro, reto, justo, que os problemas não podem definir nossas ações e reações.

Mostra-nos já no seu findar que podemos desejar um Feliz Ano Novo a todos, mesmo sabendo que a realidade na maioria das vezes é dura, difícil de encarar – as crises financeiras, tragédias, corrupção, problemas no relacionar – tudo isso é real e acontece o tempo todo; mas que a felicidade não é um caminho, mas a decisão de caminhar escolhendo sempre o bem a despeito dos pedregulhos e espinhos. Que mesmo o dia estando cinza, nossa alma pode explodir em cores e que o sorriso cheio de alegria pode invadir o contexto mudando todos os pretextos, caso assim preferir.

Decida sempre pelo certo. O ser que é assim tem dentro de si águas jorrando no profundo de sua alma e com sabedoria as tira de dentro do poço sempre que necessário. Desenvolva um coração sábio, mantenha a cabeça arejada, respire fundo e vamos em frente! Esqueça o que passou e as dores que já nem mais consegues sentir, foque seu olhar no que é bom, pois logo ali surgirão novidades de vida!

Feliz 2017! Feliz Ano Novo!

Deniza Zucchetti é professora por vocação, quase Relações Internacionais, escritora por amor nas horas vagas e mãe de dois lindos filhos em período integral. Escreve todos os sábados.

Quer comentar?

Comentários