Urban não descarta ‘revisão’ ou ‘reajuste’ da tarifa de ônibus em 2017

(Foto: Reprodução)
Empresa diz que ainda não fez "estudos a respeito da tarifa", mas pagamento da data base dos funcionários e outros fatores pressionam aumento

O ano de 2017 já está em seu décimo dia com o mercado se adequando às perdas do ano anterior e, naturalmente, repassando a conta ao consumidor final. Em Anápolis, a Urban não descarta a necessidade de ‘revisar’ ou ‘reajustar’ a tarifa de ônibus, estabelecida atualmente em R$ 3,00.

A empresa diferencia os termos. Em tese, para manter o equilíbrio econômico do contrato assinado entre a Urban e Prefeitura de Anápolis, a revisão tarifária pode ocorrer a qualquer momento.

Foi o que aconteceu em março do ano passado quando a empresa, quatro meses meses após assumir a operação do transporte coletivo na cidade, solicitou autorização do então prefeito João Gomes (PT) para cobrar mais 0,88 centavos pela passagem e assim conseguir pagar a data base de seus funcionários,  recém demitidos pela TCA – a maioria sem receber nenhum centavo de acerto. O petista, orientado por estudo técnico da Companhia Municipal de Trânsito e Transportes (CMTT), autorizou apenas 0,50 centavos de revisão tarifária. Relembre.

Já o reajuste tem época certa para ser solicitada, que é em julho, mês da assinatura do contrato que deu fim a mais de 50 anos de atuação da TCA na cidade, e não foi solicitado no ano passado, o que gera ainda mais pressão sobre a necessidade de um reajuste.

Segundo Carlos Leão, diretor jurídico do Grupo São José do Tocantins, dono da Urban, “a empresa ainda não tem os estudos técnicos a respeito da tarifa”, que só ocorre analisando “analisando vários parâmetros”.

Os parâmetros a que Carlos Leão se refere, basicamente, levam em consideração o aumento no preço do diesel, salário de funcionários e inflação.

O Portal 6 ouviu um consultor especializado em tarifa do transporte coletivo, que analisando a especificidade de Anápolis, e do contrato que rege a concessão do transporte público na cidade, disse ser “bem óbvio o aumento da passagem em 2017 tendo em vista que a empresa não solicitou o reajuste em julho do ano passado e terá em breve mais peso sobre a folha de pagamento dos funcionários com a data base”.

Perguntado se autorizaria novo aumento na tarifa do transporte coletivo, o prefeito Roberto Naves (PTB) disse à reportagem do Portal 6, durante recente visita à Secretaria Municipal de Educação, que chamaria a Urban para conversar sobre o assunto, “mas colocando o interesse da população em primeiro lugar”.

Quer comentar?

Comentários

Nosso Facebook