Portal 6

Nesse mundo de tanta inveja, se manter em cima do salto é melhor escolha

(Foto: Reprodução)

Acredito que todos nós gostaríamos de ter o poder de transformar as dificuldades e conflitos em triunfos diários, passar por cima de todas as provocações que aparecem diante de nós como um trator e nivelar tudo, mas não é assim que a vida nos chama a experimentá-la. Desejamos transpor obstáculos, pisar as pedras que lançam contra nós como se caminhássemos em asfalto plano, mas em nossa existência muitos são os testes e na maioria das vezes agimos de forma imprudente.

De quando em quando levantam bandeiras de provocações de pessoas que não gostam da gente, de pessoas que não conhece a gente, de pessoas que acham que nos conhece por ter ouvido falar a nosso respeito, de pessoas que amam ofender gratuitamente por sua essência e caráter ser exatamente esse, de pessoas que competir conosco é sua finalidade de vida e a inveja seu pão de cada dia, de pessoas que jamais chegaremos a vê-las pessoalmente mas mostram suas caras apenas nas redes sociais, de pessoas que até mesmo numa festa onde o ambiente chama pela alegria lá está o provocador, que agride para ver quem corresponde e reage à sua bestialidade.

Em nossas passadas no trilhar da vida vai aparecer gente que provoca por tudo e a todos.  Muitas vezes temos o nosso curso existencial desviado da rota essencial quando aceitamos responder a divergências que não são nossas, batalhas que sequer entendemos pois está acontecendo exatamente dentro do outro, nos tornamos parciais daquilo que não compreendemos, defendemos quem sequer sabe de si e aceitamos provocações que empata o fluxo e o fluir da nossa vivência.

Nesse contexto obscuro, o provocador nos induz e nos atrai ao seu ambiente, por aquilo que lhe é inerente e conhecido amplamente por ele. Se distanciar, tomar fôlego, não corresponder de forma ríspida e na mesma altura não é covardia, é prudência, inteligência, sabedoria e domínio próprio, frutos esse que apenas aqueles que amam a Vida e faz o bem exalam.

Algumas pessoas têm suas energias e vitalidade drenadas por perderem tempo precioso debatendo e correspondendo às provocações, perdem vida dando atenção ao que não devia. Precisamos aprender a acabar com a alegria do arlequim, não dando a ele o seu prazer do dia, deixando ele no vácuo, ignorando o que não é problema seu e sim unicamente dele, seguindo seu fluxo para chegar ao alvo que já está definido. Perder tempo com pessoas que não se discernem, que vivem em guerra mental consigo mesmo, que se alimentam de suas frustrações amarguradas diariamente é infrutífero.

Não venda seus projetos e destino à infantilidade provocadora e inconsequente de ninguém, de fato as coisas das quais são preciosas para você não fluirão, sua vida vai parar pois sua atenção está voltada a todo provocador que aparece no seu caminho e te desvia colocando-o numa rota inversa à planejada. Seja consciente, tudo isso terá consequências tanto para o provocador-implicante-pirracento, quanto para quem sabiamente responde.

Enfrente o que vier com a verdade e sinceridade de seu coração, resolva tudo com domínio próprio, assim seu caminho se iluminará e fluirá sem tropeços. Tenha o controle de suas emoções, não seja roubado por nenhuma proposta maliciosa e cínica daquele que provoca, para que você não se altere em sua essência nem fique refém amargurando passos na direção oposta.

No que depender de você, tenha paz com todos, não atenda aos apelos da pirraça alheia, faça o bem, alcance sabedoria a cada amanhecer, evitando as emboscadas dos maldosos e escarnecedores.

O desajuizado vai continuar querendo chamar sua atenção aos gritos de lá e você continuará caminhando em paz de cá, sua consciência não vacila, seu coração não se deixa cegar, firmado estarão seus passos. Já diz provérbios: “melhor é o homem paciente do que o valentão, mais vale controlar suas emoções e os ímpetos do que conquistar uma cidade”.

Deniza Zucchetti é professora por vocação, quase Relações Internacionais, escritora por amor nas horas vagas e mãe de dois lindos filhos em período integral. Escreve toda semana.

Quer comentar?

Comentários