Portal 6

Com sede em Anápolis, UEG de Itumbiara ganha curso de Medicina

(Foto: Reprodução)

“Não podemos abrir cursos sem que os câmpus e as cidades estejam preparadas para isso”, pondera Haroldo Reimer, reitor da UEG

O Governo do Estado anunciou nesta segunda-feira (10) a abertura do curso de medicina na Universidade Estadual de Goiás (UEG). A novidade, porém, não vem para Anápolis, cidade sede da instituição, mas sim para Itumbiara.

Conforme o site Goiás Agora, os trabalhos internos e as articulações com o Governo do Estado e com a Prefeitura de Itumbiara já estão em andamento há algum tempo. A abertura do curso se inscreve no Redesenho Institucional, pelo qual passa a UEG, e se insere na reformulação da oferta de cursos pela universidade.

“Foi uma demanda que surgiu há alguns anos, com expectativa vinculada aos investimentos na construção do câmpus pelo Governo do Estado em parceria com a Prefeitura. Desde então tem sido estudada, com interrupções circunstanciais. Ao mesmo tempo em que nos preparávamos internamente, os poderes estadual e municipal acertaram os primeiros investimentos para se vislumbrar como possibilidade real a abertura do curso na cidade”, afirma o reitor da UEG, professor Haroldo Reimer.

Há em andamento na instituição um Grupo de Trabalho destacado para formatação do Projeto Pedagógico do Curso, cujo modelo será o de formação médica voltada para atenção básica à saúde e metodologicamente orientado pelo modelo Problem Based Learning, hoje comum na formação médica. Para que seja formalmente criado, o projeto precisa antes passar pelos Conselhos Superiores da UEG, o que deve acontecer o mais breve possível.

Com a abertura do curso, a UEG passa a ser a segunda instituição no estado a ofertar Medicina de forma pública e gratuita.

Capacidade 

Com graduações em Educação Física, Enfermagem e Farmácia, o Câmpus UEG Itumbiara se encontra praticamente estruturado para receber o novo curso, faltando, porém, ainda vários equipamentos laboratoriais. Convênios com a Secretaria Estadual de Saúde e com a Prefeitura Municipal garantirão profissionais para compor o corpo técnico e também docente do novo curso, além do acesso dos estudantes à rede de saúde municipal e estadual, que será o campo clínico para as aulas práticas.

Desde 2015, a cidade de Itumbiara está habilitada pelo Ministério da Educação como cidade apta a receber um curso de Medicina.

“A cidade buscou se qualificar para a abertura do curso. Criou os mecanismos e fez os investimentos necessários. Isso é importante a ser destacado. O poder público atuou em parceria com a Reitoria; não apenas nos procurou com a demanda, mas auxilia na busca de soluções”, ressalta o reitor.

Esse conjunto de fatores, que se encontra em sintonia com os pressupostos do Redesenho Institucional pelo qual passa a UEG, foi primordial para a proposta do curso.

“Recebemos inúmeros pedidos de aberturas de cursos, mas temos sido cautelosos em nossas análises. A abertura de um novo curso é uma responsabilidade séria. Não podemos abrir cursos sem que os câmpus e as cidades estejam preparadas para isso”, pondera Haroldo Reimer.

Concurso público

Para dar início à criação do curso, a Reitoria da UEG apresentou como demandas para o Governo do Estado e Prefeitura de Itumbiara a autorização para concurso público para contratação de 14 professores, obter a disposição de servidores da Secretaria de Estado da Saúde e da Secretaria Municipal de Saúde para atuação no curso e aporte financeiro de 2 milhões para compra de mais equipamentos. Além do Governo do Estado, a Prefeitura participará deste aporte em prol da UEG e do curso.

“Pedimos também empenho do prefeito de Itumbiara na articulação para obtenção de emenda parlamentar de bancada em favor da UEG junto a bancada federal goiana. Esperamos, também, que com a abertura do curso, e os gastos para sua manutenção, haja o aumento da vinculação constitucional da UEG. Esses são passos fundamentais para que possamos ofertar o curso com qualidade”, observa o reitor.

O anúncio realizado na cidade no último sábado, 8, constitui um primeiro e acelerado passo para a concretização do projeto do curso de Medicina na UEG. A realização do concurso público e o atendimento das demais demandas, contudo, estão no caminho desta importante realização, que será um marco para a UEG, para a cidade e para o Estado.

Quer comentar?

Comentários

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.