Portal 6

Vacinação contra a gripe em Goiás vai de 17 de abril a 26 de maio

(Foto: Reprodução)

Estrutura para receber a população prioritária é composta de 911 postos de vacinação fixos, 850 postos de vacinação móveis e 320 viaturas e embarcações

A Secretaria Estadual de Saúde (SES), em parceria com as Secretarias Municipais de Saúde, realizará de 17 de abril a 26 de maio deste ano a 19ª Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe para os grupos prioritários: trabalhadores da saúde, idosos (60 anos e mais), gestantes (em qualquer idade gestacional), puérperas (até 45 dias pós-parto), crianças de 6 meses a menores de 5 anos, portadores de doenças crônicas não transmissíveis (comorbidades), professores (rede pública e privada), adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e população indígena. O Dia D está marcado para 13 de maio.

A Gripe é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. É de alto grau de transmissão e distribuição global. A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos. Isso porque após o contato com superfícies recém-contaminadas por secreções respiratórias pode levar o agente infeccioso direto à boca, olhos e nariz.

Os postos de vacinação funcionarão das 8 às 17 horas. Visando otimizar o atendimento e minimizar filas, em Goiás foi definido o seguinte cronograma de atendimento:

17 a 20/04: trabalhadores da saúde
24 a 28/04: idosos
02 a 05/05: gestantes, puérperas e crianças
08 a 12/05: comorbidades
13/05 Dia D: Todos os grupos
15 a 19/05: professores
22 a 26/05: todos os grupos

Meta

Para 2017, o objetivo é vacinar, no mínimo, 90% dos grupos elegíveis para a vacinação, ou seja, 1.573.343 pessoas. A previsão para o Estado é o envio de 1.730.700 doses. A estrutura para receber a população prioritária é composta de 911 postos de vacinação fixos, 850 postos de vacinação móveis e 320 viaturas e embarcações.

Em 2016, Goiás ficou em 4º lugar no ranking nacional com uma cobertura vacinal de 96,98% e homogeneidade de 96,75%. No entanto, foi um ano considerado atípico para Influenza, com a incidência maior de casos e óbitos pela doença, fato que ocasionou uma grande procura pela vacina. No ano passado, foram notificados 1.184 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), com 200 óbitos, um aumento de 243,19 % do número de casos e um aumento de 163,16% dos óbitos por SRAG em relação ao ano de 2015.

É indispensável levar documento pessoal e cartão de vacinação. As puérperas devem levar também a certidão de nascimento da criança ou cartão da gestante. Professores e trabalhadores da Saúde devem apresentar documento que comprove o vínculo com a categoria profissional (contracheque, crachá, etc). As pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis (comorbidades) devem apresentar a prescrição médica.

Quer comentar?

Comentários