Portal 6

Vamos ao cinema: Guardiões da Galáxia Vol. 2

(Foto: Reprodução)

Guardiões da Galáxia veio como uma boa surpresa aos cinemas, em 2014. Apresentando uma equipe nada convencional, e desconhecida para o grande público, o filme que tinha entre os personagens principais um guaxinim falante e uma árvore humanóide conquistou logo muitos fãs, e quase rompeu a barreira de U$ 1 bilhão em bilheteria. Com muito humor, uma trilha sonora fantástica, com grandes clássicos da música americana, e personagens cativantes, o filme teve sua continuação confirmada antes mesmo completar uma semana em cartaz, tamanho sucesso alcançado.

Três anos depois, chega ao cinema a continuação, com uma responsabilidade imensa: superar as altas expectativas dos fãs. E podemos dizer, que o filme consegue cumprir essa “obrigação”. Todos os personagens que aprendemos a amar estão de volta, liderados pelo Star Lord, o Senhor das Estrelas, o único humano do grupo de guardiões nada convencionais, que conta ainda com Gamora, uma das filhas de Thanos, o grande vilão do Universo Marvel, Drax, o destruidor, que busca vingança pela morte de sua família, e finalmente está aprendendo o que é humor e também a dupla Rocket, o guaxinim, e Groot, que está mais fofo do que nunca em sua versão bebê.

O filme, apesar de estar recheado de clichês, não deixa de ser bom. Guardiões é um grande Space Opera (sub gênero da ficção científica, que envolve uma aventura romântica, uma jornada grandiosa e cenários gigantescos no espaço. O nome faz piada com o termo Horse Opera, que é usado para definir os filmes clichês de velho oeste), e não se envergonha por isso. O Humor está ainda mais presente, mas equilibrado com dramas, quase soam como piegas. A trilha sonora continua fantástica e as referências à cultura pop da década de setenta e oitenta estão mais fortes do que nunca.

A história do Segundo filme segue a busca de Peter Quill, o Star Lord, pelo seu pai, enquanto salva a galáxia mais uma vez. Sua busca acaba tendo resultado enquanto fogem de um novo inimigo e esbarram com Ego, um Celestial, que é nada menos do que um planeta vivo. A busca pela família e por amor, levarão os personagens a um desfecho digno de novelas mexicanas. Não que isso seja ruim. Quem nunca chorou com Maria do Bairro que atire a primeira pedra.

Enquanto Peter tenta resolver o passado com seu pai, Gomora tem que lidar com sua irmã, Nebulosa, que quer vingança. Do outro lado da Galáxia, Rocket e Yondu, um dos saqueadores que sequestraram Peter da Terra, e cuidou dele ao invés de entregá-lo à Ego, enfrentarão diversos desafios para ajudar os amigos, e lidar com seus demônios interiores. A propósito, o desfecho do filme nos leva a uma das cenas mais emocionantes entre todos os filmes da Marvel, ao som de Father and Son, de Cat Stevens. Leve um lenço.

A história funciona quase que à parte do universo compartilhado da Marvel, que tem lançado vários filmes de super-heróis, interligados, caminhando juntos para um grande desfecho em “Vingadores: Guerra Infinita”, que sairá ano que vem. Apesar disso, existem várias referências (sutis) ao universo já citado, e a personagens que terão papeis importantes nas próximas tramas. Adam, estamos falando de você!

E as referências são literalmente muitas! Temos pacman, Esqueleto e Super Máquina, inclusive com participação do protagonista da série original. Howard, o pato, também aparece, e Stallone faz uma participação como Águia Estelar, um saqueador, que nos quadrinhos é o primeiro líder dos Guardiões da Galáxia. Kurt Russel está ótimo como Ego, e deu ao personagem a cara de badboy dos anos 70 que ele precisava. Há até uma piada com o player Zune, da que a Microsoft lançou como sendo o matador de Ipods e que não durou muito tempo. Cosmos, o cão astronauta e o irmão do Colecionador, aparecem rapidamente nos créditos, que por sinal são divididos com 5 cenas pós-crédito. Isso mesmo, você terá que esperar a última letrinha subir para ir embora, se quiser ver tudo.

Se você gosta de ficção ou é fã da Marvel (como este nerd que vos escreve), ou quer apenas se divertir, esse filme é escolha certa. Vale o ingresso, não necessariamente em 3d, que apesar de bem usado, não fará falta nas exibições em 2d. No Cine Prime todas as sessões são dubladas. Já, no Cinemais há algumas sessões legendadas para os fãs do “áudio original”.

NOTA: 6/6

Ficha técnica:

Data de lançamento: 27 de abril de 2017 (Brasil)

Direção e Roteiro: James Gunn

Elenco: Chris Pratt, Vin Diesel, Dave Batista, Zoë Saldaña,Dave Bautista como Drax, Vin Diesel, Bradley Cooper, Michael Rooker, Karen Gillan, Pom Klementieff, Sylvester Stallone e Kurt Russell.

Quer comentar?

Comentários