Roberto aumentou investimentos em saúde e educação, mostra balanço quadrimestral

Audiência de prestação de contas na Câmara Municipal.(Foto: Rossini Pasti)
Gastos com folha de pagamento também caíram de quase 70% para 55%

O cenário de crise econômica continuou presente nas contas da Prefeitura de Anápolis nos primeiros meses de 2017, mas os gastos foram freados e otimizados pela atual gestão. Esse foi o balanço geral apresentado pela equipe econômica do prefeito Roberto Naves (PTB) durante audiência pública realizada na manhã desta quarta-feira (31), na Câmara Municipal.

Entre os esforços destacados pelo secretário Municipal da Fazenda, Geraldo Lino, estão o aumento nos investimentos em saúde e educação.

“Nestes primeiros quatro meses aplicamos 20,05% na saúde, contra 19.06% aplicados no mesmo período de 2016. Na educação os percentuais foram 29,87% este ano frente a 27,91% do ano passado”, disse.

Os investimentos nestas áreas legalmente devem ser, no mínimo de 15% e 25%, respectivamente.

Para garantir a solvência das contas do município o limite prudencial, de pagamento de servidores públicos, está sendo perseguido. Segundo Roberto, em abril a folha de pagamentos consumiu 55% da receita corrente líquida, 1% a mais do que o permitido por elei e 4,3% acima do limite prudencial.

“Para chegar lá vamos mudar o formato dos convênios que mantemos. Ao invés de ceder servidores que estão inseridos na folha, podemos repassar recursos e a própria entidade efetuar o pagamento”, detalhou.

Quando Roberto assumiu a Prefeitura em janeiro, esse percentual estava próximo dos 70%.

Quer comentar?

Comentários

Nosso Facebook

Rápidas

Danilo Boaventura

Danilo Boaventura

É a seção que publica informações exclusivas, de bastidores sobre o que for relevante em Anápolis e Goiás

Dinheiro Nosso

Rodolfo Torres

Rodolfo Torres

É a seção que publica informações exclusivas, de economia sobre o que for relevante em Anápolis e Goiás