Portal 6

Baderna de universitários no final de semana teve droga, álcool, prostituição e menores

Algazarrara na porta da UniEvangélica obstruiu o trânsito na Avenida Universitária. (Foto: Reprodução)

Denúncia foi feita na tribuna da Câmara Municipal pelo vereador Pastor Elias (PSDB)

A Câmara Municipal de Anápolis na última segunda-feira (12) repercutiu a ação e os transtornos causados por universitários durante e após a realização do vestibular para medicina da UniEvangélica.

Na Tribuna, o vereador Pastor Elias (PSDB) cobrou providências pelo ocorrido denunciando que a algazarra estudantil teve não somente álcool e som alto, mas também droga, presença de menores de idade e “casos de prostituição”.

Citando que até a presença da Companhia de Policiamento Especializado (CPE) foi necessária, o tucano ressaltou que eventos como esses são recorrentes em dia de vestibular e não podem mais serem tolerados.

Presença dos policiais do CPE foi necessária para conter a situação. (Foto: Reprodução)

“É uma coisa que desmoraliza a instituição [UniEvangélica]. Do lado de dentro é tudo organizado, mas do lado de fora não”, discursou.

Pastor Elias, vereador pelo PSDB. (Foto: Rossini Pasti)

Em tempo

Após serem expulsos pela Polícia Militar da porta da UniEvangélica, na tarde de domingo (11), estudantes universitários foram tocar o terror nos bairros da região. Imagens queviralizaram em grupos de WhatsApp e redes sociais mostram vários deles promovendo verdadeiras micaretas nas ruas.

Abusando do álcool e do som alto de automóveis, os alunos também dançam em cima de caminhonetes e carros. Conforme relatos de moradores do Cidade Universitária e Cidade Jardim, garrafas quebradas e muita urina no chão também foram espalhadas pelas calçadas.

Quer comentar?

Comentários

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.