Portal 6

Pesquisa do Procon mostra variação de até 497% nos preços dos remédios em Anápolis

(Foto: Reprodução)

Levantamento ocorreu entre os dias 22 e 23 de junho, em dez estabelecimentos de médio e grande porte, distribuídos em cinco regiões da cidade

‘Imagine adquirir uma dipirona numa drogaria e descobrir depois que, com o mesmo valor, você poderia comprar quase seis unidades idênticas em outro local’. Foi com essa situação hipotética que a Prefeitura de Anápolis chamou a atenção para a mais recente pesquisa do Procon Municipal, divulgada nesta quinta-feira (29).

Conforme o levantamento, que pode ser conferido na íntegra clicando aqui, há remédios na cidade com variação de preços que chegam a 497%.

De acordo com a publicação, a equipe do Procon Municipal levantou os preços de 68 medicamentos (34 de referência e 34 genéricos) e constatou “que, em tempos de vacas magras, gastar sola de sapato pode ser uma boa alternativa para o bolso”.

A pesquisa ocorreu entre os dias 22 e 23 de junho em dez estabelecimentos de médio e grande porte, distribuídos em cinco regiões da cidade. O Procon Municipal utilizou o critério do ‘preço com desconto máximo para o cliente comum’ independente da exigência de cadastro do consumidor. Entende-se como cliente comum aquele que não possui nenhuma condição especial (aposentado, empresas, planos de saúde conveniados).

O órgão também constatou que os medicamentos genéricos são, em média, 57% mais baratos do que os de referência.

“Entre os genéricos, o cloridrato de propanolol foi o que apresentou a maior diferença de preços. No local mais barato, o medicamento de 30 comprimidos foi encontrado a R$ 3,19 e o lugar onde o preço está mais caro, ele é comercializado a R$ 10,81”, ressaltam.

Para economizar a recomendação do Procon Municipal é “que o consumidor consulte a lista de medicamentos ofertada pelo Procon, além de pesquisar nas lojas de uma mesma rede, já que ficou comprovado que pode haver alteração”.

Quer comentar?

Comentários