Portal 6

Professor de Anápolis cria petição para MP derrubar cobrança de pedágios na BR-060

Praça de pedágio da Triunfo Concebra, em Goianápolis. (Foto: Reprodução)

Intenção é recolher o máximo de assinaturas que podem tornar isentos trabalhadores e estudantes que diariamente vão para Brasília ou Goiânia

O aumento da tarifa de pedágio na BR-060, autorizado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) na segunda-feira (26), já gerou reações em Anápolis. Nos próximos dias uma ação será encaminhada ao Ministério Público de Goiás visando tornar isento do pagamento os trabalhadores e estudantes que vão e voltam todos os dias de Goiânia ou Brasília.

Mestre em Ciência da Computação e professor universitário, Anderson Rogério Cunha, de 39 anos, é o autor da ação. Em conversa com a reportagem do Portal 6 ele disse que a cobrança, além de causar prejuízo, poderia ser dispensada para usuários rotineiros.

“Eu moro em Anápolis e trabalho em Goiânia há anos e desde o inicio do pedágio tenho tido prejuízo pois já pago impostos e isso só agregou  no valor adicional que eu pago. Com uma pesquisa, vi que em São Paulo existe isenção e quando procurei, percebi que não há legislação federal sobre o tema, só projetos de lei a nível municipal e estadual”, contou.

Buscando auxílio jurídico, Anderson soube ainda que uma ação civil pública pode ser encaminhada ao MP, mas para  isso é necessário provar que um grande número de pessoas são afetadas.

“Já havia pensado nisso algumas vezes, mas esse reajuste de 80 centavos fez com que eu tivesse forças para dar início. Então, para provar que não é um problema só meu, fiz a petição no Avaaz para alcançar um número favorável de assinaturas, pois muitos vão e voltam todo dia. Esse valor é difícil ser pago diariamente, tanto pelos profissionais, quanto pelos estudantes”, desabafou.

Também causa indignação ao professor universitário o fato de, segundo ele, ser cobrado por um serviço que deixa a desejar.

“Estamos numa situação politica complicada, onde se vê todos os dias que as pessoas que deviam dar uma solução recebem milhões de propina. A gente paga todos os impostos, tem custos enormes com transporte pra trabalhar e eles vem com mais taxas que não vemos retorno. Pagamos todo dia e tem buraco na rodovia, então o valor não é justificável”, disse.

A petição pode ser assinada através do site Avaaz. Interessados em engrossar o movimento também podem compartilhar a ferramenta nas redes sociais. Para acessá-la, clique aqui.

Quer comentar?

Comentários

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.