Portal 6

Preso em Anápolis, torturador colocava pimenta em partes íntimas da esposa

(Foto: Reprodução/G1)

Polícia descobriu detalhes do caso após vazamento de áudio em que o homem se gaba do que fazia

“Ela já tomou banho, está quietinha. Só quebrei um facão nas costas dela, pus pimenta no ‘trem’ dela [nas partes íntimas] e tudo. Dei uma sossegada boa nela, mas assim, já está de boa, tomou banho, nós já estamos conversando já”, contou em um áudio o mototaxista Elisomar Pereira da Silva, de 32 anos, preso pelo Grupo Tático da Polícia Civil de Anápolis, no último sábado (22).

O agressor, que morava com a esposa em Pirenópolis,  já estava sendo investigado desde a quarta-feira (19) quando as polícias Civil e Militar receberem uma denúncia anônima de que ele mantinha a mulher em cárcere privado.

O delegado responsável pelo caso, Ariel Oliveira Martins, disse em entrevista ao G1 que os conhecidos de Elisomar de Brasília receberam as provas e enviaram à polícia.

“Ele mandou as fotos da mulher machucada e a gravação para conhecidos do casal em Brasília, que denunciaram a situação à Polícia Civil do DF”, explicou.

 Dias antes os policiais haviam ido até a residência do casal, não conseguiram entrar no imóvel e os vizinhos disseram que não tinham desconfiado de nada. Posteriormente, o delegado recebeu uma ligação da vítima, que tem 39 anos, questionando o motivo da visita.

“Ela falou que estava tudo bem. Então, eu disse que, se tudo tivesse bem, que ela comparecesse na delegacia para esclarecermos a situação e que nada mais seria tratado por telefone”, contou Ariel.

Desconfiado, o homem fugiu com a mulher. Na última sexta-feira (21), a polícia descobriu que eles estavam em Anápolis e com um mandado de prisão, arrombaram o imóvel para resgatar a vítima.

Ela foi encontrada na casa do irmão do agressor na madrugada de sábado (22) com hematomas, um corte de faca na coxa esquerda e lesões graves nas partes íntimas.

“Ela estava em choque, muito machucada, ensanguentada num quarto com o marido. Já ele estava desorientado, totalmente incapaz, sob efeito de cocaína”, explicou o delegado.

A mulher foi levada à Santa Casa de Misericórdia para ser avaliada e já prestou depoimento. Agora está abrigada na casa de familiares.

Já Elisomar está na Central de Flagrantes da Polícia Civil de Anápolis e deverá permanecer no local até ser interrogado. Por não ser residente em Anápolis, ele deverá ser encaminhado para Goiânia após a conclusão do inquérito.

Quer comentar?

Comentários

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.