Portal 6

Pesquisadores da UFG apontam que pequi do Tocantins é melhor que o de Goiás

(Foto: ClimaTempo)

Situação, segundo professora da Universidade, é raríssima se tratando de frutos de uma mesma espécie

Queridinho da maioria dos goianos e marcante pelo gosto e cheiro acentuado, o pequi pode apresentar grandes diferenças nutricionais devido ao lugar onde é plantado.

Quem diz isso é uma pesquisa realizada por alunos de nutrição da Universidade Federal de Goiás. A descoberta mostrou que o pequi de Tocantins é o que contém menor teor de calorias e mais cálcio. Enquanto os de Minas Gerais e Mato Grosso tem a polpa mais gordurosa.

Responsável pelo estudo, a professora Maria Margareth Veloso Naves disse em entrevista ao O Popular que é raro encontrar essa diferença em frutos da mesma espécie.

“É mais comum que isso ocorra com micronutrientes, como vitaminas e minerais, e não referentes a lipídios ou proteínas, por exemplo. Mas no pequi identificamos essa peculiaridade”, relatou.

A pesquisa ainda aponta que três caroços de Tocantins somam 24 calorias, valor que é duas vezes maior nos frutos de Goiás e Minas Gerais.

Engordar também não deve ser um medo, pois os que foram coletados de Minas Gerais e Mato Grosso, apesar de serem os mais gordurosos, apresentam 60% de lípidos saudáveis, ou seja, podem ajudar até a reduzir o risco cardiovascular.

Mesmo com tantas peculiaridades, o tão amado pequi indiscutivelmente apresenta benefícios para o corpo. Em Anápolis, o fruto já está sendo comercializado por toda a cidade, sobretudo em feiras livres e nas ruas do Centro.

Quer comentar?

Comentários

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.