Portal 6

Campanha tenta ajudar bebê de Anápolis que nasceu com síndrome rara

Victor Gabriel, portador da síndrome de Streeter. (Foto: Arquivo Pessoal)

Para não amputar a perna, Victor Gabriel precisa fazer cirurgia que custa R$ 12 mil

O anapolino aprendeu mesmo a fazer o bem usando as redes sociais. Nos últimos dias mais uma campanha para ajudar um bebê com problemas de saúde ganhou força na cidade.

Victor Gabriel, um bebezinho de apenas um mês, nasceu com uma rara má formação na perna direita, conhecida como “síndrome de Streeter”. Para não perder o membro, ele precisa passar por uma cirurgia orçada no valor R$ 12 mil. Sem condições para arcar com esse custo, a família agora corre atrás de doações para arrecadar o dinheiro.

Em conversa com a reportagem do Portal 6, a mãe de Victor Gabriel, Fernanda Freire de Melo, de 22 anos, contou que descobriu a síndrome do filho somente na penúltima ultrassonografia. Ele nasceu prematuro de sete meses no dia 14 de março, na Santa Casa, e permaneceu oito dias na UTI. Somente após o nascimento é que Fernanda soube que a cirurgia corretiva poderia ter ocorrido ainda durante a gravidez.

O bebê chegou a passar pelo CRER e o laudo médico apontou que o único tratamento viável seria a amputação. Não satisfeita a família tentou uma vaga no Sara Kubitschek, mas a fila nesse hospital atrasaria o tratamento por longos meses.

Síndrome provoca má formação. (Foto: Arquivo Pessoal)

Os pais então estudaram a fundo sobre a síndrome e descobriu que os 16 casos confirmados no Brasil foram cirurgicamente tratados. Com a ajuda de familiares e amigos, eles levaram o bebê na rede particular e ficaram aliviados ao descobrir que é possível fazer uma cirurgia corretiva ao invés da amputação.

O procedimento é feito pelo cirurgião pediátrico Zacarias Calil Hamu, em Goiânia, e, segundo Fernanda, precisa ocorrer o quanto antes.

“As radiografias mostram que as veias do Victor ainda estão com boa circulação, mas pode ser um caso de mudança rápida, pois a cada dia que passa a perninha dele incha mais e isso pode atrapalhar a circulação de sangue no membro inferior, tendo como consequência a necrose do membro e assim será apenas caso de amputação”, relatou.

Para conseguir pagar a cirurgia, a família de Victor Gabriel organiza um jantar beneficente e prometem divulgar a data em breve.

“Estou com toda expectativa do mundo. Fé acima de tudo e em nome de Jesus vai dar tudo certo. O que eu mais quero e ver o Victor crescer como uma criança normal”, desabafou.

Doações também estão sendo recebidas na conta poupança de Paulo Ricardo Silva Cunha, tio do bebê.

Banco do Brasil
Agência 5886-6
Conta poupança 6592-7
Variação -51

Mais informações sobre doações pelos telefones (62) 9 9122-5717 Geovane (pai) e (62) 99301-4265 Fernanda (mãe) ou pela página Juntos Pelo Victor  no perfil do Facebook.

Quer comentar?

Comentários

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.