Idosa de Anápolis encontrada morta deixava porta aberta por ‘confiar nas pessoas’

Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) já está debruçada sobre o caso misterioso

Da Redação -

Luzia Angelica do Couto, de 86 anos, morta após ser roubada na noite desta quarta-feira (29), costumava deixar a porta de casa aberta ‘porque confiava nas pessoas’. A afirmação foi dada por vizinhos da vítima à Polícia Civil.

Na noite desta quarta-feira (30) ela foi encontrada já sem vida nas dependências da casa, no bairro Nossa Senhora D’abadia, região Sudoeste de Anápolis.

Segundo o comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar tenente coronel Dakson, a idosa apresentava ferimento no pé e espuma na boca. A situação pode indicar que ela tenha se assustado com a presença de estranhos dentro da casa e tenha tropeçado e batido com a cabeça no chão.

PublicidadePublicidade

A Polícia Militar encontrou evidências de que eletrônicos foram levados do local. Porém, apenas o Grupo de Investigação de Homicídios, que já trabalha sobre o caso, será capaz de esclarecer a morte.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.