Portal 6

Caixa libera R$ 114 milhões à Saneago para Anápolis ter água por 25 anos

Prefeitura e a companhia estatal de água e esgoto, porém, ainda precisam entrar em acordo sobre uma garantia pedida pelo banco

A Saneago poderá usar mais de R$ 114 milhões para dobrar a captação de água no Piancó, construir um novo e maior reservatório, modernizar a distribuição de água e universalizar a rede de esgoto em Anápolis.

A liberação do recurso foi celebrada na tarde desta sexta-feira (29), no Palácio Pedro Ludovico, em Goiânia, e contou com autoridades do banco, da Saneago, mais o governador Marconi Perillo (PSDB), o prefeito Roberto Naves (PTB) e o ministro das Cidades Alexandre Baldy.

O discurso que prevaleceu na cerimônia foi o de que houve um esforço político conjunto para garantir a liberação desse montante antes da virada do ano.

Segundo a Saneago, as obras estão previstas para iniciarem em agosto de 2018, com prazo para conclusão em 24 meses, e vão garantir o pleno abastecimento por 25 anos na cidade.

(Foto: Danilo Boaventura)

Entraves

Argumenta a Caixa Econômica Federal que a Saneago precisa comprovar que terá condições reais de pagar o empréstimo. Para isso, quer que a companhia e a Prefeitura de Anápolis entrem em um acordo para antecipar a renovação de concessão do serviço de água e esgoto na cidade.

Nós temos conversado intensamente com o prefeito Roberto Naves. Existe o dinheiro do FGTS que a Caixa emprestou para a Sanego, [mas] para o Ministério da Cidades e a Caixa confiarem na Saneago, eles precisam que a Saneago tenha um período [de concessão] igual ao pagamento desse financiamento”, explicou Jalles Fontoura, presidente da companhia

Roberto diz reconhecer que a cidade não tem capacidade de endividamento para assumir ela própria a construção de um novo reservatório, já que em 2018 a Prefeitura começa a pagar os R$ 74 milhões das obras de mobilidade, que tem como principal vitrine dos dois novos viadutos da Avenida Brasil.

A municipalização continua em estudo, mas não seria inteligente da nossa parte dispensar um investimento de R$ 114 milhões, que vai resolver finalmente o problema de água na nossa cidade. Nós vamos sentar [com a Saneago] e ouvir. Se a Saneago tem condição de fazer os investimentos, se tudo isso vai passar pela Procuradoria [do Município], e ter garantias contratuais de que a obra sairá do papel até 2020, fornecendo água para Anápolis e assegurando que não faltará mais água pelos próximos 50 anos, não tem porque não sentarmos à mesa e escutarmos as propostas”, adiantou o prefeito

Quer comentar?

Comentários

Nosso Twitter

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.