Portal 6

Preso é espancado até a morte em novo presídio de Anápolis

Incidente ocorre no mesmo dia em que a OAB denuncia que os detentos estão passando fome na unidade

A Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) confirmou a morte de um detento no presídio de Anápolis na manhã desta terça-feira (24).

Tudo  aconteceu durante o banho de sol, quando Geison Alves de Souza e Willian Souza Silva foram agredidos com chuxos por um grupo de presos.

Percebendo o tumulto, os agentes prisionais entraram no local, mas já encontraram Geison sem vida. Já Willian ficou ferido e teve de ser encaminhado à uma unidade de saúde. Uma sindicância foi aberta para apurar o caso.

O incidente ocorre no mesmo dia em que a Ordem dos Advogados do Brasil Seção Goiás (OAB-GO) divulgou denúncia afirmando que presos de Anápolis e Formosa ‘estão sendo submetidos a procedimentos que se assemelham a métodos de tortura’.

Conforme a entidade, que realizou vistorias em ambos presídios, os criminosos estão passando fome, sendo privados de verem os filhos e até mesmo usando sabão para escovar os dentes devido a falta de itens de higiene pessoal.

A DGAP, no entanto, rebateu essas denúncias afirmando que os presídios estaduais custodiam detentos de alta periculosidade e, por isso, possuem um regime diferenciado.

Através de nota, o órgão afirmou que todos os presos recebem quatro refeições diárias, elaboradas por um especialista, e que os familiares estão autorizados a levarem itens de higiene para eles.

Já sobre os encontros, a DGAP disse que, além das visitas normais, também é disponibilizada uma visita no período matutino para atender todos que possuem filhos pequenos.

Veja a nota na íntegra

A propósito de reclamações feitas por representantes da OAB-GO aos veículos de comunicação sobre as condições nos presídios estaduais de Anápolis e Formosa, a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) esclarece que até o presente momento não recebeu nenhuma manifestação formal por parte da entidade.

Entretanto, a DGAP faz questão de prestar os seguintes esclarecimentos:
– Os presídios estaduais possuem regime diferenciado e cumprem a função de custodiar presos considerados de alta periculosidade;

– Por suas características, as unidades possuem regulamento próprio com horários e disciplinas diferenciadas, respeitando-se, porém, os direitos dos apenados que ali cumprem pena;

– Os presos recebem alimentação balanceada baseada em cardápio elaborado por especialistas. Diariamente, eles são alimentados com leite achocolatado e pão com manteiga no café da manhã, almoço servido por empresa especializada (600g) acompanhado de uma fruta, achocolatado e pão com manteiga no lanche da tarde, e jantar (600g) fornecido por empresa terceirizada;

– Além das visitas normais para todos os detentos, também é franqueada uma visita no período matutino para atender presos que têm filhos pequenos;

– Os parentes dos presos estão autorizados a levar produtos de higiene pessoal;

– A DGAP destaca a importância de manter a separação de presos de acordo com a conveniência do sistema prisional, de forma a preservar e garantir a segurança dentro e fora das unidades prisionais.

Quer comentar?

Comentários

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.