Portal 6

Coreia do Norte suspende acordo com Sul e ameaça encontro com Trump

Motivo seria a realização de exercícios militares dos Estados Unidos

A Coreia do Norte suspendeu as negociações com a Coreia do Sul e expõe como motivo os eventuais exercícios militares entre sul-coreanos e norte-americanos. Paralelamente, o presidente da Coreia do Norte, Kim Jong-un, informou que pode cancelar a reunião de cúpula com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, marcada para o dia 12, em Cingapura.

Segundo a agência de notícias norte-coreana KCNA, ações militares têm efeitos de provocações. “É um desafio flagrante à Declaração de Panmunjom e a uma provocação militar intencional que vai contra o desenvolvimento político positivo na Península Coreana”, diz a nota da agência oficial da Coreia do Norte.

Mais cedo, a Coreia do Sul anunciou um acordo com o Norte para manter conversações de alto nível sobre medidas para promover a desnuclearização na Península Coreana, a aproximação de famílias separadas durante a guerra entre os dois países e futuros acordos em várias áreas.

O líder norte-coreano Kim Jong-un se reuniu com o presidente sul-coreano Moon Jae-in em uma cúpula histórica no mês passado, quando emitiram houve um acordo para que o norte-coreano abra mão do programa nuclear. Sul-coreanos e norte-coreanos buscam aproximação desde janeiro.

A Coreia do Sul também se comprometeu a desmantelar o local de testes nucleares de Punggye-ri até o final de maio, antes da cúpula norte-coreana-norte-americana e suspendeu planos para lançamentos de mísseis nucleares. Mas não se comprometeu a abandonar esses programas.

Porém, em Washington, a porta-voz do Departamento de Estado, Heather Nauert, disse que os preparativos para o encontro com Kim estão mantidos. De acordo com ela, não houve “notificação” alguma sobre o cancelamento do encontro.

*Com informações da PressTV, emissora pública de televisão do Irã

Quer comentar?

Comentários

Nosso Facebook

Nosso Twitter