Portal 6

Matou a namorada a facadas em Nerópolis e agora a Justiça o condenou

(Foto: Reprodução/ RecordTV)

Covarde, ele fugiu após o crime e deixou que a filha dela, de oito anos, encontrasse o corpo ensanguentado

Em outubro de 2015 um crime ocorrido na pequena Nerópolis, cidade a 30km de Anápolis, repercutia em todo o país.

Gabriel Teodoro Gomes, à época com 25 anos, assassinava brutalmente à facadas a namorada Suzana Nascimento Fagundes, de 31 anos, após desentendimentos por conta de uma viagem para Maceió (AL), marcada pelo casal para comemorar os três anos de relacionamento.

Quem encontrou o corpo de Suzana ensanguentado foi a filha de oito anos. Gabriel havia fugido da residência deixando a carteira, com todos os documentos, um par de chinelos e a motocicleta.

Com medo de represália da família da vítima, ele se apresentou, dias depois de cometer o homicídio, na Delegacia de Inhumas. Após ser ouvido, o criminoso foi liberado porque não havia flagrante nem mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça.

Três anos após o crime, o Tribunal do Juri de Nerópolis tomou uma decisão. Nesta quinta-feira (09), Gabriel foi condenado a 15 anos de prisão, inicialmente em regime fechado.

Lúcia do Perpétuo Socorro Carrijo Costa, juíza que presidiu a sessão, ao final informou que, como mulher, se dedica na luta contra qualquer tipo de violência, principalmente a violência doméstica.

“Por outro lado, como mulher e magistrada, não posso ter um posicionamento ‘corporativista’, de modo que minhas decisões devem ser técnicas, independentemente do sexo da pessoa acusada ou da vítima”, disse. “No exercício da jurisdição, não posso – e não devo – deixar que a sororidade sobreponha-se à imparcialidade, constitucionalmente assegurada”, concluiu.

Quer comentar?

Comentários