Portal 6

Contra aborto, MPF em Goiás investiga postagens no Facebook

Órgão também solicitou à rede social relatório detalhado de providências tomadas acerca das promoções de atividade ilícita

O Ministério Público Federal (MPF) em Goiás instaurou Procedimento Preparatório (PP) visando apurar ação ou omissão ilícita do Facebook, especificamente quanto à divulgação de ofertas de serviços de clínicas e medicamentos abortivos.

De acordo com o procurador da República Ailton Benedito, que atua no caso, o órgão recebeu notícia de fato alertando que vários perfis e páginas do Facebook estariam sendo usados para esses fins.

Inicialmente, o MPF oficiou a rede social para que, em cinco dias, envie relatório detalhado de todas as providências adotadas em relação a páginas e perfis indicados no despacho.

Além disso, encaminhou cópia da notícia de fato ao Núcleo Criminal em Goiás para providências que entender cabíveis na área penal. Veja o documento na íntegra.

*As informações são do MPF

Quer comentar?

Comentários

Nosso Twitter