PublicidadePublicidade

Mãe denuncia que filho de 11 anos foi estuprado em escola goiana

Abusos já aconteciam há algum tempo e caso só foi descoberto por causa de um canivete

Da Redação Da Redação -

A Polícia Civil na cidade de Indiara, a 163 km de Anápolis, está investigando o caso de um garotinho de 11 anos que alega ter sido estuprado por dois colegas de classe, de 11 e 12 anos, dentro do banheiro de uma escola municipal.

Segundo a criança, os abusos aconteciam desde o início de 2018, quando entrou na instituição para cursar o 6º ano. O caso só foi descoberto porque ele levou canivetes para se defender das agressões e recebeu uma advertência da direção.

“Eles me empurravam, davam chute, davam murro. Então, se eu fosse contar para o monitor eles me machucavam. Não [dava para fugir], pois eles estavam me segurando”, contou a vítima ao G1.

Após ser pego com a arma branca, o menino foi para casa e contou tudo o que estava acontecendo para a mãe, que denunciou os abusos e acusa negligência por parte da escola.

“Eu fui na escola, conversei com eles. Eles me passaram para conversar com uma psicóloga do município, dentro da escola. Expliquei tudo para ela. Ela me falou que isso era normal de criança, que eles estavam se conhecendo. É uma mistura de sentimento muito grande, de ódio, de impotência, de fraqueza, não sei explicar. Eu não sei como vai ficar a cabeça do meu filho depois de tudo isso”, desabafou a mãe.

A genitora contou ainda que, após perceber que a escola não tomaria nenhuma providência, decidiu levar o filho para o Instituto Médico Legal (IML), onde o estupro foi comprovado.

Já a instituição afirma não ter sido negligente e que não havia recebido nenhuma informação antes da vítima ter revelado o problema. Agora, aguarda também novas informações da investigação por parte da Polícia Civil.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade