O que detento de Anápolis disse à esposa um dia antes de ser encontrado morto na cadeia

Se comprovada, uma ligação feita para o celular da viúva pode fazer toda a diferença para a investigação

Da Redação -

A Polícia Civil de Anápolis poderá trabalhar com uma informação importante para esclarecer a morte de Leonardo Leandro Caetano, detento de 34 anos encontrado morto na cela 23 do Pavilhão A no Centro de Inserção Social Monsenhor Luiz Ilc, a cadeia pública de Anápolis.

Conforme a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), por volta das 15h desta terça-feira (02) os agentes foram chamados pelos presos para avisar que Leonardo estava passando mal. Acionado, o Serviço Ambulatorial Móvel de Urgência (SAMU) chegou ao local e constatou o óbito.

Na delegacia, a mulher do falecido contou que há uma semana ela e a família foram informadas de que Leonardo seria morto. Na última segunda-feira (1º), o próprio detento teria ligado para o celular da esposa dizendo que estava sendo ameaçado e, por isso, precisava de uma transferência para se manter vivo.

A DGAP suspeita de morte natural, mas a viúva acredita que o marido tenha sido envenenado.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.