Vereadores do PT criticam Moro e falam em “segundo golpe” dado por Bolsonaro

“Vamos seguir resistentes de olho nos interesses do povo e na defesa da democracia”, declarou Luiz Lacerda

Da Redação -

A futura nomeação do juiz federal Sérgio Moro para o Ministério da Justiça no governo do presidente da República eleito Jair Bolsonaro (PSL) foi destaque na sessão ordinária da Câmara Municipal de Anápolis nesta segunda-feira (05).

“Moro disse que não seria político, mas deu um passo atrás. Não é mais membro do Judiciário, mas sim um representante político”, destacou o vereador Antônio Gomide (PT) questionando quando foi que Bolsonaro se lembrou de Moro para o Ministério da Justiça. “Antes ou depois das eleições?”.

Garantindo que vai se posicionar como “resistente”, Luiz Lacerda (PT) disse que a nomeação confirmou o suposto plano maquiavélico para tirar o ex-presidente Lula da disputa eleitoral.

“Isso para nós não foi novidade. Aconteceu o que já adiantamos. Um plano baixo liderado por Moro para Lula sair da disputa e abrir espaço para o outro candidato”, pontou.

O parlamentar continuou suas críticas dizendo que Moro nem esperou publicar o resultado das eleições para ir cobrar o seu prêmio.

“Para receber a fatura dos seus serviços prestados. É o segundo golpe seguido dado no Brasil e na sua população”, afirmou o petista se referindo ao impeachment de Dilma Rousseff. “Vamos seguir resistentes de olho nos interesses do povo e na defesa da democracia”, concluiu. Assista a sessão:

https://youtu.be/Cr1KgXDdkGQ?t=4240

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.