PublicidadePublicidade

Santa Casa de Anápolis não informou surto de pediatra, avisa Cremego

Órgão, onde a profissional está registrada desde janeiro, lembra ainda que pode interditar "o trabalho do médico quando se faz necessário"

Danilo Boaventura -

Um ‘silêncio obsequioso’ parece ter sido imposto pela direção da Santa Casa de Misericórdia de Anápolis em relação ao caso da pediatra Christiane de Sousa Martins que, no último dia 13 de novembro, foi retirada do hospital após sofrer um surto psicótico durante o plantão.

Oficialmente, a instituição se nega a dizer se a profissional voltou ao trabalho ou pediu afastamento para se tratar.

Sequer o Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás (Cremego), órgão onde Christiane está registrada desde janeiro deste ano, foi informado sobre o que aconteceu com ela.

PublicidadePublicidade

Esse procedimento protocolar permitiria que o Cremego acompanhasse o caso e interditasse o trabalho da médica, caso necessário, como explicou o órgão na nota enviada ao Portal 6.

“O Cremego não recebeu qualquer informação oficial sobre esse caso. O retorno da médica ao trabalho só poderá ser intermediado pelo Conselho, caso o órgão seja acionado pelas partes interessadas. O Cremego acompanha a saúde dos médicos inscritos no Regional, inclusive, interditando o trabalho do médico quando se faz necessário”, avisa.

Funcionários ouvidos pelo site disseram não ter visto mais pediatra na Santa Casa, o que gera ainda mais suspeitas sobre o caso e aumenta nas redes sociais a cobrança para que ao menos as receitas emitidas por Christiane naquele dia sejam recolhidas.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.