Portal 6

Esclarecer morte de adolescente em Anápolis é um grande desafio para Polícia Civil

(Foto: Reprodução / TV Anhanguera)

Polícia Militar afirma que CPE apenas revidou tiros, mas pais entregam imagens e alegam injustiça

A controversa morte de Ryan Rodrigues Barbosa, de 16 anos, ganha um novo capítulo.

Na noite do dia 22 de dezembro do ano passado, o adolescente foi baleado no bairro Anápolis City e não resistiu.

A Polícia Militar diz que ele trocou tiros com a Companhia de Policiamento Especializado (CPE), que revidou. Os pais, no entanto, apresentam outra versão.

“Ele correu de moto porque tinha medo da polícia, porque era de menor, não tinha habilitação. [Ryan] pegou a moto do irmão dele escondido só para dar uma voltinha”, disse Alailson Rosalino, padrasto do garoto, à TV Anhanguera.

Imagens de policiais com uma chave tentando entrar na casa do adolescente, após o episódio, foram entregues pela família à Polícia Civil.

(Foto: Reprodução / TV Anhanguera)

Enquanto isso, a investigação aguarda os resultados dos laudos periciais para dar andamento com o processo, que segue em sigilo.

Manifestação

Na semana passada, amigos e parentes de Ryan Rodrigues promoveram uma manifestação para cobrar o esclarecimento do caso.

Quer comentar?

Comentários




Nosso Twitter



Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.