Portal 6

Relato assustador de estudante que diz ter sido assediada por motorista de Anápolis viraliza

(Foto: Captura)

“Começou a falar que eu parecia ter peitos lindos e que parecia ser muito boa de cama”, narra a adolescente

“Era só uma corrida, aí o cara me assediou e tentou me beijar”. Esse é o desabafo de uma estudante de 15 anos que utilizou o Twitter para denunciar um motorista de Anápolis que atua como parceiro da 99 Pop.

O caso, segundo a sequência de publicações, ocorreu por volta das 18h de quarta-feira (13) enquanto ela voltava do colégio onde estuda, em Aparecida de Goiânia, juntamente com a irmã de 11 anos.

Com a localização de destino errada e sem internet móvel, o condutor do Chevrolet Celta de cor vermelha teria solicitado o smartphone da adolescente para rotear a conexão e consertar o endereço.

“Ele colocou a senha, saiu de lá e foi na tela inicial, onde eu tenho uma foto minha de short e biquíni”, narra a estudante ressaltando que também recebeu elogios inapropriados.

“Fui pegar meu celular e ele segurou meu braço tentando me forçar a beijar ele”, emenda descrevendo que a partir daí começou a se desesperar.

Ela ainda relata que o motorista fechou os vidros do veículo e continuou com as investidas durante todo o trajeto.

“Não me importo de dividir sua irmã não”, teria dito à criança que, quando questionada por ele, respondeu que já tinha um cunhado.

“E então começou a falar que eu parecia ter peitos lindos e que parecia ser muito boa de cama”, recorda a adolescente afirmando que chorou muito quando, enfim, chegou em casa.

Até o fechamento desta reportagem somava mais de 1.500 a quantidade de usuários que reagiram aos tuítes. No mesmo microblog, internautas de Anápolis escreveram que passaram por situações semelhantes com o motorista na cidade.

Procurada pela reportagem do Portal 6, a assessoria de imprensa da 99 Pop informou que recebeu a denúncia e o condutor já está bloqueado na plataforma.

“A 99 se solidariza com a vítima e está em contato com ela para prestar todo o apoio que for possível. A empresa também se encontra aberta a colaborar com a polícia”, ponderou.

O motorista exposto pela estudante trancou todos os perfis que mantém nas redes sociais e ainda não se pronunciou oficialmente.

“Eu não desejo o que passei à ninguém”, finaliza o desabafo da adolescente que revelou ao site ter intenção de registrar a ocorrência na Polícia Civil.

Quer comentar?

Comentários

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.