Portal 6

Com apenas 12 anos, estudante planejava massacre em Goiás: “ninguém vai escapar vivo”

(Foto: Reprodução)

Números de ameças de ataques nos colégios do Estado não param de crescer

Após o massacre em Suzano (SP), as forças policiais de Goiás seguem trabalhando para evitar que tragédias como essa aconteçam no Estado.

Possíveis planos de ataque nas cidades de Pontalina, Quirinópolis e Bom de Jesus de Goiás já foram revelados e os responsáveis identificados. Todos continham semelhanças com o ocorrido no município paulista.

Nesta segunda-feira (25), mais um adolescente precisou ser apreendido. Com 12 anos de idade, ele disse pelo WhatsApp que um massacre na Escola Municipal Jesuína de Abreu, onde estuda, em Goiânia, estava prestes à acontecer.

As ameaças foram feitas à namorada que tentava terminar o relacionamento. “Ninguém vai escapar vivo, nem mesmo você”, pontou o estudante.

(Foto: Reprodução)

Ciente da denúncia, a Guarda Civil Metropolitana encaminhou o menor até a Delegacia de Apuração de Atos Infracionais (DEPAI) da capital.

Apesar de demostrar arrependimento, ele terá de comparecer em audiência marcada no Ministério Público (MP-GO).

Também deverá responder, segundo informou ao Mais Goiás o delegado Luiz Gonzaga Júnior, por ato análogo ao delito de apologia ao crime.

Quer comentar?

Comentários

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.