Portal 6

Idoso de Anápolis quis beneficiar filho preso e terminou na delegacia

(Foto: Divulgação)

Detento possui uma extensa ficha criminal com a Justiça

Atualizado às 20h

Um idoso de 72 anos foi detido na tarde desta terça-feira (23) após tentar entregar três celulares para um detento no Centro de Inserção Social Monsenhor Luiz Ilc, a cadeia pública de Anápolis.

Conforme o delegado Ariel Martins, o suspeito João Batista Canedo é pai do preso, identificado como Antônio Marmo Canedo, de 46 anos.

Apesar de o crime poder resultar em uma pena de três meses a um ano, ele deverá responder pelo processo em liberdade.

“Será elaborado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), sendo que caso ele [João Batista] aceite o compromisso de comparecer no juizado especial criminal para audiência, será liberado na delegacia. Deste modo, ele poderá pagar multa ou prestar serviço comunitário”, disse o delegado.

(Foto: Divulgação)

Conforme apurado pela reportagem do Portal 6, Antônio já tem passagens por estelionato, injúria, apropriação indébita, uso de documento falso, favorecimento real e até homicídio.

Nota da redação

Inicialmente, o Portal 6 informou que João Batista Canedo seria também o advogado do filho Antônio Marmo Canedo. Posteriormente, no entanto, ficou constatado que o idoso teve a inscrição na Ordem Brasileira dos Advogados (OAB) cancelada e não tem mais autorização para exercer a profissão.

Com a palavra o presidente da OAB Anápolis, Jorge Henrique Elias

A OAB Anápolis, por seu Presidente Dr. Jorge Henrique Elias informa que, em consulta no Cadastro Nacional dos Advogados e sistema da OAB Goiás, constatou-se que a inscrição de João Batista Canedo está cancelada, razão pela qual, atualmente, ele não goza das prerrogativas profissionais, garantias exclusivas dos Advogados regulares junto à OAB.

Quer comentar?

Comentários

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.