Em pé de guerra, PSL quer a expulsão de vereador de Anápolis

Desde a eleição que selou a vitória de Jair Bolsonaro à Presidência da República, partido está rachado na cidade

Da Redação Da Redação -

A página da eleição de 2018 ainda ainda não foi virada dentro Partido Social Liberal (PSL) em Anápolis.

Deusmar Japão, vereador pela legenda, usou a tribuna da Câmara Municipal na quarta-feira (08) para denunciar que está sendo perseguido pelos próprios correligionários.

Segundo o parlamentar, querem expulsá-lo do PSL por ter apoiado Adriano Avelar (PP) ao invés do Delegado Waldir (PSL) no último pleito.

PublicidadePublicidade

“Não teve ata pedindo para votar em Delegado Waldir, não teve reunião”, revelou, referindo-se ao processo eleitoral do ano passado, que acabou gerando o processo contra ele dentro do partido.

Japão lembrou que entrou na legenda juntamente com a vereadora Thaís Souza quando o PSL ainda era pequeno na cidade, inclusive com a desistência na época dos presidentes regionais.

“Fomos eleitos, aí veio a onda [Jair] Bolsonaro e novos membros. E agora estão querendo me expulsar”, discursou o vereador, recebendo o apoio da colega de Câmara Municipal.

Para Thaís Souza, Japão ajudou a fortalecer o PSL em 2016, obteve votos suficientes para ser eleito e por isso é justo que ele permaneça no partido.

O julgamento de Japão pela cúpula do PSL está previsto para ocorrer no próximo 17 de maio. Caso a expulsão seja confirmada, a legenda pode reivindicar o mandato do vereador.

“Quero que a pessoa que quer me expulsar, que vá às ruas pedir voto. Quero respeito comigo”, avisou o parlamentar.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade