Portal 6

Cozinheiro que esfaqueou professora até a morte em Anápolis é preso

(Foto: Reprodução)

Os dois se conheceram pela internet e, antes de morrer, ela queria voltar para o CE. Após o crime, homem seguia atualizando o Facebook com deboche

O cozinheiro Rafael da Silva Andrade, de 35 anos, foi preso pela Polícia Civil (PC). A informação foi confirmada pela reportagem do Portal 6 na noite desta quinta-feira (15) junto à assessoria de imprensa da corporação.

Assassino confesso da professora cearense Aila Pinto Cardoso, de 34 anos, ele estava foragido desde 17 de julho. Na ocasião, o homem a esfaqueou até a morte na casa em que vivia na Vila Jaiara, bairro região Norte de Anápolis.

Rafael conheceu Aila pelas redes sociais e não aceitava o descontentamento da professora com a relação. Ela estava arrependida de ter se envolvido com ele e já havia comprado passagens de volta para o Ceará (CE).

O cozinheiro fugiu após o crime, mas seguia atualizando o Facebook com deboche: como se nada tivesse acontecido. Em uma publicação após a morte de Aila, ele chamou a ex-companheira de “finada” e pediu que “Deus a tenha em bom lugar”.

(Reprodução/Facebook)

Com passagem por feminicídio, Rafael já havia ficado preso por sete anos após matar uma mulher no Distrito Federal (DF). Ele será oficialmente apresentado às 10h desta sexta-feira (16) em coletiva de imprensa na sede da 3ª Delegacia Regional de Anápolis, no DAIA.

Em tempo

Aila tinha o sonho de ser mãe. Professora por formação e vocação, ela lecionou por muito anos em Sobral, no interior do Ceará. E era muito querida por todas as crianças, conforme recorda sua mãe Maria Cardoso Pinto, de 72 anos. “Ela era tudo, ajudava com tudo, era alegre, divertida e [também] adorava viajar”, disse a idosa em entrevista ao jornal Diário do Nordeste.

Professora brutalmente assassinada em Anápolis tinha o sonho de ser mãe

Quer comentar?

Comentários




Nosso Twitter



Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.